Kiev quer cimeira de paz até final de fevereiro

Dmytro Kuleba
Dmytro Kuleba Direitos de autor Tassinari, Cristiano/
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano aponta Guterres como mediador

PUBLICIDADE

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia disse esta segunda-feira que Kiev está disposta a realizar uma cimeira de paz até ao final de fevereiro.

Numa entrevista à agência Associated Press, Dmytro Kuleba garantiu que a Ucrânia vai fazer tudo para vencer a guerra, mas manifestou esperança de que a diplomacia possa desempenhar um papel importante na paz.

Kuleba apelou à Organização das Nações Unidas para escolher um local que possa acolher os representantes ucranianos e russos e disse que o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pode fazer parte dessas negociações como mediador

Também nesta segunda-feira, a Ucrânia pediu a exclusão da Rússia do Conselho de Segurança da ONU, uma iniciativa com poucas hipóteses de sucesso, já que Moscovo tem poder de veto no Conselho, e alertou para uma possível ofensiva de Moscovo antes do final do ano.

Do lado da Rússia, os militares anunciaram a destruição de drone ucraniano que se aproximava de uma base aérea no interior do país. O Ministério da Defesa russo disse que os destroços mataram três militares e que nenhum avião russo foi danificado. O porta-voz da força aérea ucraniana não reconheceu diretamente o envolvimento no incidente, mas durante uma entrevista na televisão ucraniana afirmou que “estas são as consequências da agressão russa".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Zelenskyy diz que Ucrânia deve estar "preparada para qualquer cenário"

Natal não trouxe tréguas à Ucrânia

Os horrores da guerra captados pela lente de jornalista ucraniana da Euronews