Boneco de Erdogan gera incidente diplomático entre Turquia e Suécia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Efígie do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, pendurada num poste de Estocolmo, Suécia
Efígie do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, pendurada num poste de Estocolmo, Suécia   -   Direitos de autor  Comité de Solidariedade Sueco para a Rojava (@realrojkom)

A Turquia vai abrir uma investigação ao protesto contra o presidente Recep Tayyip Erdogan, realizado em Estocolmo, na passada quinta-feira. 

As imagens de um boneco do presidente turco pendurado pelos pés num poste junto à câmara municipal de Estocolmo, que entretanto circularam pela internet, não foram bem aceites por Ancara e deitarammais achas para a fogueira diplomática que pode mesmo levar o governo turco a travar de vez a entrada da Suécia e da Finlândia para a NATO

O primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson, veio já a público dizer que compreende a "indignação da Turquia a este respeito", mas que tudo não passa de uma "sabotagem" às candidaturas dos dois países.

A Turquia colocou como condição para a ratificação da adesão à Aliança Atlântica do Norte, a repressão das comunidades curdas por parte de Estocolmo.

As polémicas imagens foram partilhadas pela primeira vez no Twitter pelo autodenominado Comité de Solidariedade Sueco para a Rojava, termo curdo para o norte e leste da Síria.

Devido ao incidente diplomático, Ancara chamou o embaixador sueco ao ministério turco dos Negócios Estrangeiros e cancelou o convite endossado ao presidente do parlamento sueco, Andreas Norlén, para um encontro com o homólogo turco, na próxima semana.