A "Festa do Fogo" dos vikings voltou às Shetlands após dois anos congelada

Figurantes vestidos a rigor na procissão viking da "Festa do Fogo" em Lerwick
Figurantes vestidos a rigor na procissão viking da "Festa do Fogo" em Lerwick Direitos de autor Jane Barlow/PA
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A celebração deu permissão pela primeira vez às mulheres de participarem na procissão das tochas, mas nenhuma e a organização explicou porquê

PUBLICIDADE

O festival Viking “Up Helly Aa”, ou “Festa do Fogo”, regressou esta semana às ilhas Shetland, arquipélago da Escócia, no Reino Unido, após dois anos congelado pela Covid-19.

O evento, que se realiza na última terça-feira de janeiro, celebra a tradição viking das Shetlands, que esteve sob domínio daquele povo nórdico entre os séculos IX e XV.

A celebração inclui duas procissões, uma júnior e outra de adultos, todos vestidos com a indumentária tradicional viking.

A procissão incluiu o transporte de quase mil tochas em chamas pelo centro da cidade portuária de Lerwick até um drakar, um barco tradicional viking, especialmente construído para o efeito e que é incendiado no final.

Pela primeira vez, as mulheres tinham permissão para entrar na procissão, ainda que nenhuma o tenha feito porque, explicou a organização, a autorização só surgiu após já estar formado o pelotão deste ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mais de mil tochas acesas na celebração Viking no Reino Unido

Velha guarda do rock em peso na abertura da Gibson Garage

Notas com cara de Carlos III entram em circulação em junho