Mais de 400 padres abusaram sexualmente de menores em Itália

Não há uma investigação independente e imparcial aos abusos sexuais na Igreja Católica italiana
Não há uma investigação independente e imparcial aos abusos sexuais na Igreja Católica italiana Direitos de autor Alessandra Tarantino/AP
De  Giorgia Orlandieuronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

É a conclusão do último relatório efetuado pela associação italiana Rete L'Abuso, que tem denunciado os casos de abusos sexuais por parte do clero nos últimos 13 anos.

PUBLICIDADE

Mais de 400 padres abusaram sexualmente de menores em Itália. É a conclusão do último relatório efetuado pela associação italiana Rete L'Abuso, que tem denunciado os casos de abusos sexuais por parte do clero nos últimos 13 anos.

Diante da ausência de dados oficiais, a associação dirigida por Francesco Zanardi, ele próprio vítima de abusos, divulgou um relatório na quarta-feira e enviou-o às autoridades italianas, para encorajá-las a iniciar uma investigação independente.

A associação prevê que o número total de casos possa ultrapassar os de outros países.

“Se tivermos em conta um longo período de tempo como em França, onde cerca de 300 mil vítimas de abuso foram identificadas, aqui em Itália, os números podem ser superiores ao dobro. A situação aqui é muito grave e por isso as instituições temem trazer a verdade à tona”, afirma a editora da revista Adista. 

A organização internacional Ending Clergy Abuse exigiu recentemente que a questão do abuso sexual seja tratada a nível europeu.

Em 2019, as Nações Unidas apelaram a Itália para iniciar uma investigação independente e imparcial sobre os abusos sexuais por parte do clero, mas o apelo continua sem resposta.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

501 caixões e 200 sacos com cadáveres encontrados abandonados na Argentina

Autoridades francesas investigam salário do presidente do comité dos Jogos Olímpicos de Paris

Operação Pretoriano: Líder dos Super Dragões e dois funcionários do FC Porto detidos