EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Líder do Malawi pede investigação independente à morte do vice-presidente em acidente de aviação

Vice-presidente do Malawi foi sepultado na aldeia natal
Vice-presidente do Malawi foi sepultado na aldeia natal Direitos de autor AP Photo/Thoko Chikondi
Direitos de autor AP Photo/Thoko Chikondi
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Vice-presidente, Saulos Chilima, foi sepultado, depois de o presidente do Malawi ter pedido uma investigação independente ao desastre de avião que não envolva as forças de defesa do país.

PUBLICIDADE

O vice-presidente do Malawi, Saulos Chilima, foi sepultado na segunda-feira na sua aldeia natal, um dia depois do funeral de Estado, num estádio da capital, Lilongwe. Durante as cerimónias, o presidente Lazarus Chakwera pediu uma investigação independente ao acidente de avião que vitimou Chilima.

"As nossas lágrimas têm a ver com o desejo de saber o que atrasou as buscas por este avião. Gostaria de vos assegurar, malawianos, que este acidente será investigado por um perito independente", disse o presidente Chakwera, entre vaias e apupos da multidão.

O avião estava a fazer um pequeno doméstico de Lilongwe para Mzuzu, no norte do país, quando desapareceu, no início da semana passada. Centenas de soldados, agentes da polícia e guardas florestais estiveram envolvidos nas buscas. Os destroços foram descobertos 24 horas depois, numa plantação florestal a sul da cidade de Mzuzu. O vice-presidente Sualos Chilima e outros nove tripulantes foram encontrados sem vida.

O presidente do Malawi tinha dito anteriormente que os controladores de tráfego aéreo tinham pedido ao avião para não aterrar em Mzuzu devido ao mau tempo e à fraca visibilidade. Os controladores aéreos perderam então o contacto com o aparelho.

No domingo, durante o funeral, Chakwera apelou à unidade e à paciência enquanto as investigações prosseguem, dizendo: "Precisamos de respostas, mas temos de manter a calma e apoiarmo-nos uns aos outros durante este período difícil".

O presidente disse ainda que a Força de Defesa do Malawi não pode conduzir a investigação, mas não explicou porquê.

Os militares fizeram uma saudação de 19 tiros quando o corpo foi sepultado, seguida de um longo toque de trombeta e de nova salva de tiros. Para além de Chakwera, todos os três antigos presidentes do Malawi estiveram presentes no enterro e depositaram coroas de flores.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Vice-presidente do Malawi morreu em desastre de avião

Malaui proíbe feitiçaria com albinos

Albinos do Malaui em risco de extinção, segundo a ONU