Zelenskyy: "Não há alternativa à Ucrânia na UE e na NATO"

Zelenskyy discursa por videoconferência na abertura da Conferência de Munique
Zelenskyy discursa por videoconferência na abertura da Conferência de Munique Direitos de autor Michael Probst/AP
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente ucraniano discursou na abertura da Conferência de Segurança de Munique.

PUBLICIDADE

Mais apoio à Ucrânia e aceleração no envio de armas: Um sentimento de urgência paira sobre a Conferência de Segurança de Munique, que abriu esta sexta-feira, nas vésperas do primeiro aniversário da invasão russa, com um discurso do Presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy.

"Precisamos de velocidade. Velocidade nos acordos, velocidade na entrega e nas decisões para limitar o potencial russo. Não há alternativa à velocidade, porque é da velocidade que a vida depende", disse Zelenskyy na abertura da conferência.

O presidente ucraniano acrescentou: "Não há alternativa à vitória ucraniana. Não há alternativa à Ucrânia na União Europeia e não há alternativa à Ucrânia na NATO".

Não há alternativa à Ucrânia na União Europeia e não há alternativa à Ucrânia na NATO.
Volodymyr Zelenskyy
Presidente da Ucrânia

O Chanceler alemão Olaf Scholz, por seu lado, apelou aos aliados para agirem com cautela em relação à Rússia, uma potência nuclear, e para se coordenarem, porque esta guerra, nas suas próprias palavras, é "perigosa", Instou os países com tanques Leopard 2 a enviá-los para a Ucrânia o mais rapidamente possível.

A China é o outro grande foco de atenção nesta conferência de Munique, que reuniu líderes mundiais de todo o mundo. Entre eles, os principais líderes europeus, bem como a vice-presidente norte-americana Kamala Harris e o Secretário-Geral da NATO Jens Stoltenberg.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Ucrânia fez progressos que ninguém esperava"

"China não vai desempenhar papel na guerra da Ucrânia", diz perito

Líderes europeus e norte-americanos reafirmam compromisso com a NATO na conferência de Munique