Bruxelas: encontro entre Sérvia e Kosovo sem acordo sobre relação

Access to the comments Comentários
De  Ljubiša Ivanović, Anđelka Ćup
Primeiro-ministro do Kosovo, Albin Kurti, voltará a reunir-se com presidente sérvio em março
Primeiro-ministro do Kosovo, Albin Kurti, voltará a reunir-se com presidente sérvio em março   -  Direitos de autor  Franc Zhurda/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.

A tentativa de Bruxelas para promover a normalização das relações entre a Sérvia e o Kosovo rumo a um acordo juridicamente vinculativo, esta segunda-feira, fracassou. Mas há uma nova reunião prevista para março.

Apesar de ambas as partes acordarem "a implementação do plano" proposto pela União Europeia (UE), ficaram agulhas por acertar e faltam "mais negociações", garantiu o chefe da diplomacia europeia, Josep Borell.

Os líderes de Belgrado e Pristina serão convocados e espera-se que o acordo fique fechado antes do próximo Conselho Europeu, a 23 e 24 de março.

Mas há quem duvide.

"No final do ano não conseguimos ter o acordo totalmente aplicado. Primeiro deve haver eleições no norte do Kosovo (após a renúncia dos autarcas sérvios). Esta é a principal condição para a formação da Associação de Municípios Sérvios. Sem eles, esta associação é impossível", sublinhou Fatmir Scheholi, do Instituto para a Afirmação das Relações Inter-Étnicas.

A paz no terreno é frágil. A tensão interétnica na região faz com que o conflito possa eclodir a qualquer instante.

Mas tanto a Sérvia como o Kosovo e a comunidade internacional querem evitar esse cenário a todo o custo.

"A livre interpretação é permitida e agora, depois da publicação do texto do acordo, a questão principal é saber como é que os sérvios e os kosovares vão reagir ao texto proposto", lembrou Jovana Radosavljević, da organização não-governamental Nova Iniciativa Social.

As negociações continuam a 18 de março. A UE e os EUA estão decididos em fechar um capítulo histórico de um ponto crítico na região dos Balcãs.