Biden e Scholz reiteram apoio à Ucrânia pelo "tempo que for necessário"

Olaf Scholz e Joe Biden, na Casa Branca.
Olaf Scholz e Joe Biden, na Casa Branca. Direitos de autor Susan Walsh/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Presidente americano e o chanceler alemão comprometeram-se a "ajudar a Ucrânia pelo tempo que for necessário", num encontro, esta sexta-feira, na Casa Branca.

PUBLICIDADE

O chanceler alemão, Olaf Scholz, reuniu-se esta sexta-feira com o Presidente americano, Joe Biden, na Casa Branca, em Washington. Os dois líderes voltaram a reiterar o apoio à Ucrânia e Joe Biden anunciou um novo pacote de ajuda militar a Kiev, no valor de 400 milhões de dólares, o que equivale a 375 milhões de euros.

No decorrer do encontro, o chefe de Estado americano elogiou a postura do líder alemão, face à agressão russa.

"Você impulsionou mudanças históricas através ao aumento das despesas, em matéria de defesa, e reiventando-se longe das fontes de energia russas. Temos trabalhado em conjunto para fornecer sistemas de segurança à Ucrânia. Fizemos tudo em conjunto, desde munições, artilharia, tanques blindados, sistemas de defesa aérea”, salientou Joe Biden.

Olaf Scholz voltou a focar a solidez da parceria transatlântica: "A parceria transatlântica está realmente em muito boas condições atualmente e isto é muito graças à sua liderança, por isso estou realmente feliz por estar aqui".

Kremlin critica Estados Unidos da América

O Kremlin já criticou a visita e, nomeadamente, a política de aumento do fornecimento de armas a Kiev por parte de Washington, na voz de Dmitry Peskov.

"Os Estados Unidos continuam a sua política de aumentar o fornecimento de armas à Ucrânia e de persuadir os seus protegidos a fazer o mesmo", salientou o responsável russo.

Novo ataque a Zaporijia faz sete mortos

Em Zaporijia, no sudeste da Ucrânia, pelo menos sete pessoas morreram, num ataque levado a cabo pelas forças russas, na passada quinta-feira. 

O número foi atualizado, esta sexta-feira, pelo Serviço Nacional de Emergência da Ucrânia, uma vez que as autoridades continuam as "operações de busca e salvamento de potenciais vítimas".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia ordena evacuação de Kupiansk

Estados Unidos vão enviar nova ajuda a Ucrânia e Zelenskyy avisa o Kremlin

Biden insiste que "a memória está boa" quando a investigação de documentos cita a sua "precisão e memória limitadas"