Comando militar ucraniano quer inflingir "perdas máximas ao inimigo"

Sasha Vakulina, jornalista Euronews.
Sasha Vakulina, jornalista Euronews. Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O comando militar da Ucrânia está empenhado em defender a região leste da Ucrânia, incluindo a cidade de Bakhmut, e de inflingir "perdas máximas ao inimigo", de acordo com o Presidente Volodymyr Zelenskyy.

PUBLICIDADE

O comando militar da Ucrânia está empenhado em defender a região leste da Ucrânia, incluindo a cidade de Bakhmut, e em inflingir "perdas máximas ao inimigo", disse o Presidente Volodymyr Zelenskyy.

Onde é que se estão a travar os combates mais pesados?

O grupo de reflexão Instituto para o Estudo da Guerra responde: as forças russas avançaram dentro de Bakhmut e deram continuidade aos ataques terrestres na cidade e nos arredores.

O grupo com sede nos EUA afirma que, no sul, imagens de satélite indicam que as forças russas avançaram ao longo da Rua Sadova, no sul de Bakhmut.

No norte, os bloggers russos afirmaram que os combatentes do Grupo Wagner capturaram algumas das oficinas da fábrica metalúrgica AZOM, um complexo em expansão, num bairro do norte de Bakhmut.

Fontes russas afirmaram ainda que o grupo Wagner está a avançar para noroeste de Bakhmut, na direcção de Orikhovo-Vasylivka (12 quilómetros a noroeste de Bakhmut), Zalizianske (9 quilómetros a noroeste de Bakhmut), e Minkivka (15 quilómetros a noroeste de Bakhmut).

Por seu turno, o Estado-maior geral das Forças Armadas da Ucrânia informou que as forças russas estão a levar a cabo batalhas posicionais em Bakhmut e à volta da cidade e que as tropas ucranianas repeliram os ataques russos em Bakhmut e nos arredores.

E embora as unidades Wagner e as forças russas, em geral, pareçam estar a fazer avanços limitados nos arredores de Bakhmut, continuam longe de completar um movimento de viragem ou cerco à cidade e podem mesmo ser vulneráveis a um contra-ataque ucraniano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um morto e doze feridos em ataque russo a Poltava na Ucrânia

Kremlin diz que ataque à central nuclear de Zaporíjia é "provocação perigosa" da Ucrânia

Rússia diz que Ucrânia atingiu central de Zaporíjia. Kiev nega, ONU critica ataque imprudente