EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Israelitas manifestam-se contra revisão do sistema judicial

Manifestantes bloqueiam uma auto-estrada durante um protesto contra planos do governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu para reformar o sistema judicial,
Manifestantes bloqueiam uma auto-estrada durante um protesto contra planos do governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu para reformar o sistema judicial, Direitos de autor Ohad Zwigenberg/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Ohad Zwigenberg/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Israelitas manifestam-se contra revisão do sistema judicial.

PUBLICIDADE

A coligação governamental do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu aprovou, na quinta-feira, a primeira de várias leis que constituem a sua controversa revisão judicial. A legislação aprovada protege o líder israelita de ser considerado impróprio para governar devido ao seu julgamento por corrupção.

Benjamin Netanyahu prometeu "reparar o fosso" numa nação profundamente dividida sobre a sua proposta de revisão do sistema judicial do país. Mas não ofereceu pormenores sobre a forma como o tencionava fazer e não deu qualquer indicação de que iria atrasar o plano.

Em mais um dia de protestos contra  a reforma judicial, manifestantes bloquearam o trânsito nas principais autoestradas e houve confrontos com a polícia em tumultos que não mostram sinais de abrandamento. 

A polícia usou canhões de água para dispersar multidões, e dezenas de pessoas - incluindo líderes do movimento de protesto - foram presas.

Os manifestantes alertam para o que consideram ser a descida de Israel em direção à autocracia.

O plano do governo mergulhou a nação de quase 75 anos numa das piores crises domésticas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento aprova lei que protege Netanyahu

Isaac Herzog apresenta proposta de compromisso, governo diz que é "insultuosa"

Netanyahu disse a Blinken que não vai aceitar o fim da guerra em Gaza