EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

UE ameaça com novas sanções se Bielorrússia acolher armas nucleares russas

Josep Borrell
Josep Borrell Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ucrânia pediu reunião de urgência do Conselho de Segurança da ONU depois de Putin anunciar planos para colocar armas nucleares em território bielorrusso

PUBLICIDADE

A Ucrânia reclamou uma reunião de urgência do Conselho de Segurança da ONU, depois da Rússia anunciar planos para mover armas nucleares para a Bielorrússia.

Os Estados Unidos retiraram importância à ameaça de Vladimir Putin, afirmando que não há "qualquer indicação" de uma transferência de armamento desse tipo, nem da intenção de Moscovo de "recorrer a armas nucleares na Ucrânia".

Já o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, afirmou que o facto da "Bielorrússia acolher armas nucleares russas constituirá uma escalada irresponsável e uma ameaça para a segurança europeia" e sublinhou que "a União Europeia está pronta para reagir com novas sanções".

A NATO denunciou uma retórica " perigosa e irresponsável" por parte da Rússia.

Vizinha dos dois países em guerra, a Bielorrússia é já alvo de sanções internacionais pelo apoio à Rússia na invasão da Ucrânia.

O Kremlin afirma que os planos para estacionar armas nucleares no país aliado é uma resposta ao apoio crescente do Ocidente à Ucrânia.

Putin argumentou estar a seguir o exemplo dos Estados Unidos, que têm armas nucleares baseadas na Europa, nomeadamente na Bélgica, Alemanha, Itália, Holanda e Turquia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Volodymyr Zelenkyy anuncia sanções a mais 220 empresas e 51 indivíduos

Riscos da extraterritorialide das sanções da UE contra a Rússia

Rússia vai colocar armas nucleares táticas na Bielorrússia