EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rússia e Ucrânia reclamam controlo de Bakhmut

Imagem aérea de Bakhmut, Ucrânia, após bombardeamentos russos, a 26 de março de 2023
Imagem aérea de Bakhmut, Ucrânia, após bombardeamentos russos, a 26 de março de 2023 Direitos de autor Libkos/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Libkos/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Cidade ucraniana tem sido palco de duros confrontos, com perdas para os dois lados.

PUBLICIDADE

Soldados ucranianos estão a retirar os civis que ainda permanecem em Bakhmut. A luta pela cidade industrial está no centro de uma batalha sangrenta pelo controlo da região de Donetsk, com perdas pesadas para ambos os lados.

Para a frente e para trás, tanques e outros veículos militares ucranianos circulam pelas ruas. E apesar de reconhecer que a situação no terreno é “difícil”, Kiev rejeita que Moscovo esteja perto de poder reclamar uma vitória.

Recorde-se que o grupo Wagner, constituído por mercenários afetos à Rússia, reivindicou no início da semana a tomada de Bakhmut. 

A mensagem foi acompanhada de um vídeo onde o líder da unidade aparece a hastear, naquilo que diz ser um edifício administrativo da cidade, uma bandeira com o nome do blogger russo assassinado à bomba, no domingo, em São Petersburgo.

Apesar dos avanços das tropas russas, que já assumiram o controlo da parte oriental da cidade, Volodymyr Zelenskiyy recusa-se a entregar a Bakhmut, tida hoje em dia como símbolo da resistência à invasão.

O presidente ucraniano deverá visitar a Polónia, esta quarta-feira, para conversações com o homólogo, Andrzej Duda. A Polónia já entregou à Ucrânia o primeiro lote de caças MiG-29, um conjunto de aeronaves da era soviética.

A continuidade do apoio ao esforço de guerra é vital para Kiev fazer face à ofensiva de Moscovo no campo de batalha. Ainda esta segunda-feira, o ministério russo da Defesa revelou ter “eliminado até 285 soldados ucranianos" e destruído equipamento militar do inimigo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Soldados ucranianos na linha da frente: quando não há vida além da guerra

Rússia lança ataques numa centena de localidades ucranianas

Ucrânia: Rússia volta ao ataque na região de Bakhmut