EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Comunidade internacional mobiliza-se para retirar civis do Sudão

Cidadãos britânicos, franceses e chineses também deverão abandonar o território por via aérea
Cidadãos britânicos, franceses e chineses também deverão abandonar o território por via aérea Direitos de autor Mizuki Ikari/AP
Direitos de autor Mizuki Ikari/AP
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Washington confirmou, entretanto, que está concluída a retirada dos funcionários da embaixada norte-americana no país

PUBLICIDADE

As operações de retirada de civis estão em curso no Sudão.

Começaram este sábado com uma breve trégua, quebrada ainda antes de começar, como pano de fundo, garantiu o Exército do país.

Ao todo, 157 pessoas foram repatriadas para a Arábia Saudita.

Washington confirmou, entretanto, que está concluída a retirada dos funcionários da embaixada norte-americana no país.

Cidadãos britânicos, franceses e chineses também deverão abandonar o território por via aérea.

As evacuações ocorrem numa altura em que o conflito entra na sua segunda semana.

A população de Cartum, a capital, continua a sofrer com os intensos combates no centro da cidade após vários dias de violência entre o Exército e o grupo paramilitar Forças de Apoio Rápido. Pelo menos 413 pessoas morreram e mais de 3.500 ficaram feridas.

Os residentes vivem agora numa zona de guerra porque muitos alvos, como o quartel-general militar e o palácio presidencial, estão próximos das casas das pessoas.

Muitos cidadãos esconderam-se dentro de casa, sem eletricidade e água. Alguns aventuraram-se a sair ara conseguir apenas abastecer-se de comida ou fugir da cidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alemanha promete milhões em ajuda ao Sudão no aniversário da guerra

Sudão: 18 milhões enfrentam fome severa

Dois soldados israelitas mortos em ataque do Hamas na Faixa de Gaza