EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Foi detido o ex-primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan

Ex-presidente do Paquistão, Imran Khan, sob custódia policial
Ex-presidente do Paquistão, Imran Khan, sob custódia policial Direitos de autor K.M. Chaudary/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor K.M. Chaudary/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois de sobreviver a um ataque e ter conseguido várias vezes evitar a detenção, Imran Khan, que tem sobre si várias acusações de corrupção, foi agora detido.

PUBLICIDADE

O antigo primeiro-ministro do Paquistão e líder da oposição, Imran Khan, foi detido.

O partido no poder diz que ele compareceu num tribunal da capital, Islamabad, para enfrentar acusações em múltiplos casos de corrupção.

Fawad Chaudhry, um alto funcionário do partido Pakistan Tehreek-e-Insaf, disse que Khan, de 72 anos, foi detido na terça-feira nas instalações do tribunal por agentes do organismo anticorrupção do país, o National Accountability Bureau.

Chaudhry disse que Khan foi arrastado para fora do tribunal e metido num veículo da polícia. 

O antigo primeiro-ministro, que se encontra agora sob custódia das forças de segurança, denunciou a detenção como "um rapto" e uma manobra para o calar.

Khan foi destituído após uma moção de censura em abril de 2022. Alegou que a sua expulsão foi ilegal e uma conspiração ocidental e fez campanha contra o governo do seu sucessor, o primeiro-ministro Shahbaz Sharif, exigindo eleições antecipadas.

As eleições gerais estão previstas para o final deste ano.

Desde a sua destituição do poder, Imran Khan já foi acusado em dezenas de processos. As forças de segurança tentaram detê-lo em várias ocasiões na sua residência de Lahore, mas foram bloqueadas pelos seus apoiantes.

Em novembro passado, Khan sobreviveu a um ataque a tiro contra a sua caravana durante uma marcha de protesto.

Na segunda-feira, os militares advertiram-no para não fazer "alegações infundadas", depois de ter acusado novamente um oficial superior de conspirar para o matar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ex-PM paquistanês Imran Khan condenado por corrupção

Morreu ex-presidente do Paquistão Pervez Musharraf

Youtuber Diamond Tema deixa a Turquia após ameaças de prisão