Turquia vota em eleições decisivas para Erdogan

Boletim de voto na Turquia
Boletim de voto na Turquia Direitos de autor Ali Unal/AP
De  Euronews com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os turcos são chamados a escolher o próximo presidente e o futuro parlamento do país, numas eleições onde a permanênca no poder do atual presidente pode estar em risco.

PUBLICIDADE

As urnas abriram esta manhã na Turquia, para uma das eleições mais decisivas das últimas décadas. Este domingo, os turcos vão decidir se renovam o mandato do presidente Recep Tayyip Erdogan, há 20 anos no poder, e mantêm a trajetória autoritária e conservadora do governo, ou dão uma hipótese à oposição.

As eleições - presidenciais e legislativas - são marcadas por um contexto de profunda crise económica, recentemente agravada pelos sismos que ocorreram em fevereiro. 

As relações externas da Turquia, um país membro da NATO, com 85 milhões de habitantes, que por várias vezes tem assumido protagonismo desde a invasão russa da Ucrânia, podem também vir a determinar a orientação de voto

As sondagens apontam para uma ligeira vantagem do principal adversário de Erdogan, Kemal Kilicdaroglu, que lidera uma aliança de seis partidos da oposição, sem que nenhum dos candidatos atinja a maioria absoluta. O cenário mais provável é o de uma segunda volta eleitoral a 28 de maio.

Os eleitores vão também eleger um novo parlamento, numa provável disputa renhida entre a Aliança Popular, composta pelo Partido AK (AKP) de Erdogan, conservador e de raiz islâmica, mas da qual também faz parte o nacionalista MHP, entre outros partidos, e a Aliança da Nação, de Kilicdaroglu, formada por seis partidos da oposição, incluindo o seu Partido Republicano do Povo (CHP), criado pelo fundador da Turquia, Mustafa Kemal Ataturk.

Nas últimas eleições nacionais, Erdogan obteve 52,5% dos votos, com uma taxa de participação superior a 86%.

Este domingo é esperada uma forte afluência às urnas, num universo de 64 milhões de eleitores registados.

O ambiente é tenso e a oposição questiona-se sobre a a resposta de Erdogan a uma eventual derrota sua e do seu partido. Recentemente, o presidente turco disse numa entrevista que, no caso de uma vitória da oposição, se demitiria pacificamente, mas também afirmou que não esperava que tal acontecesse. 

As urnas abriram às 8h00 (hora local) e fecham às 17h00 (hora local). De acordo com a lei turca, a divulgação dos resultados é proibida até às 21 horas no país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Erdogan e Kilicdaroglu a horas de voltar às urnas

"Esta é uma grande derrota para a oposição"

Autoridades eleitorais turcas confirmam segunda volta a 28 de maio