EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Erdogan fez o juramento de posse e deu início ao terceiro mandato como Presidente da Turquia

Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan
Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan Direitos de autor Ali Unal/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Ali Unal/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Recep Tayyip Erdogan fez o juramento de posse, este sábado, e deu início ao terceiro mandato de cinco anos como Presidente da Turquia

PUBLICIDADE

O líder de longa data da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fez o juramento de posse este sábado, dando início ao terceiro mandato presidencial. O terceiro mandato presidencial de cinco anos de Erdogan.

Erdogan, 69 anos, conquistou um novo mandato de cinco anos na segunda volta das presidenciais. 

O país de 85 milhões de habitantes controla o segundo maior exército da NATO, acolhe milhões de refugiados e desempenhou um papel crucial na negociação de um acordo que permitiu o envio de cereais da Ucrânia, evitando uma crise alimentar mundial.

A composição do novo Governo de Erdogan pode indicar se haverá uma continuação de políticas económicas pouco ortodoxas ou um regresso a políticas mais convencionais no meio de uma crise de custo de vida.

Dezenas de dignitários estrangeiros participaram na cerimónia, incluindo o Primeiro-Ministro húngaro Victor Orban, o antigo Primeiro-Ministro sueco Carl Bild e o Secretário-Geral da NATO, Jens Stoltenberg.

A visita de Stoltenberg ocorre num momento crucial em que a Turquia tem vindo a ser pressionada para desbloquear o processo de adesão da Suécia à NATO. Mas a Turquia acusa a Suécia de ser demasiado branda com os militantes curdos e outros grupos que a Turquia considera terroristas.

A NATO quer trazer a Suécia para a Aliança até à reunião dos líderes aliados que vai acontecer na Lituânia, a 11 e 12 de Julho, mas a Turquia e a Hungria ainda não aprovaram a proposta.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA instam a Turquia a aprovar a adesão da Suécia à NATO

Erdogan revela planos para a Turquia durante o próximo mandato

Eleições na Turquia foram "livres, mas não justas", dizem observadores