EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Ex-primeira-ministra da Escócia clama inocência após sete horas detida pela polícia

Nicola Sturgeon com o marido Peter Murrell, em maio, de 2019
Nicola Sturgeon com o marido Peter Murrell, em maio, de 2019 Direitos de autor Andrew Milligan/PA via AP/Arquivo
Direitos de autor Andrew Milligan/PA via AP/Arquivo
De  Francisco Marques
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foi o primeiro ex-chefe de Governo da Escócia a ser detido pela polícia. Aconteceu no âmbito de uma investigação às contas do Partido Nacional Escocês

PUBLICIDADE

Nicola Sturgeon assegurou estar "inocente" após ter sido detida este domingo de manhã e interrogada pela polícia, no âmbito de investigação às contas do Partido Nacional Escocês (SNP, na sigla original).

A antiga primeira-ministra saiu em liberdade e sem qualquer acusação após ter passado, este domingo, sete horas sob custódia das autoridades, num processo inédito envolvendo um chefe de governo das terras altas da Grã-Bretanha.

Em comunicado, Sturgeon disse que “a inocência não é apenas uma presunção a que tem direito por lei”. "Sei, para além de qualquer dúvida, de que estou de facto inocente de qualquer ato ilícito", expressou a antiga primeira-ministra escocesa e também ex-líder do SNP.

Nicola Sturgeon, que se demitiu em fevereiro da chefia do governo, prometendo continuar a lutar pela independência da Escócia perante o Reino Unido, disse ainda que vai digerir "durante um dia ou dois" os últimos desenvolvimentos e manifestou a intenção de "voltar em breve ao Parlamento" para prosseguir na representação dos "constituintes do Sul de Glasgow" da melhor forma que puder.

A "Operação Branchform" foi aberta em 2021, na sequência de denúncias do desvio de mais de 660 mil libras (cerca de 780 mil euros) do financiamento recebido pelo SNP para uma segunda campanha pela independência da Escócia.

O caso já havia levado à detenção em abril de Peter Murrell, o marido da antiga primeira-ministra escocesa, e também à de Colin Beatie, o tesoureiro do partido, que se demitiu logo após ser libertado pela polícia.

A residência de Sturgeon e Murrell, e a sede do partido também já foram alvo de buscas nos últimos meses.

A polícia da Escócia divulgou a detenção de "uma mulher de 52 anos", na qualidade de "suspeita em conexão com a investigação em andamento sobre o financiamento e as contas do Partido Nacional Escocês".

A mulher "foi libertada sem qualquer acusação, enquanto se aguarda o desenvolvimento da investigação", revelaram ainda as autoridades escocesas, que pedem "contenção" aos cidadãos escoceses no debate deste caso nas redes sociais enquanto a investigação continuar.

Outras fontes • NationalWorld, The Scotsman, The Herald

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nicola Sturgeon libertada depois ser interrogada pela polícia

Foi detido o marido da ex-primeira-ministra da Escócia

Nicola Sturgeon demite-se de primeira-ministra da Escócia mas não da luta