EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Última edição do jornal mais antigo do mundo

Wiener Zeitung - última edição do jornal austríaco
Wiener Zeitung - última edição do jornal austríaco Direitos de autor JOE KLAMAR/AFP
Direitos de autor JOE KLAMAR/AFP
De  Johannes Pleschberger
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Wiener Zeitung existe desde 1703 tendo como principal fonte de financiamento a publicidade institucional

PUBLICIDADE

O jornal mais antigo do mundo vai deixar de ter edição impressa. A 30 de junho, antes de celebrar 320 anos, o Wiener Zeitung vai por nas bancas a última edição.

O jornal austríaco é detido pelo Estado e tem também as funções de diário da república. Está cotado como um meio de comunicação social credível e a equipa editorial não esconde o choque.

"O Wiener Zeitung existe desde 1703. Teríamos comemorado nosso 320º aniversário neste verão," sublinha Judith Belfkih, co-editora-chefe do Wiener Zeitung.

"Este jornal simplesmente acompanhou muitas coisas, também como testemunha contemporânea. O texto da Declaração dos Direitos Humanos foi impresso aqui. Grandes personalidades como Mozart e Beethoven fizeram propaganda aqui. É simplesmente também uma consciência histórica que sinto falta na política," lamenta.

O governo austríaco justifica o fim da edição impressa diária com a diretiva da União Europeia que restringe a principal fonte de receita do jornal: a chamada publicação obrigatória.

O porta-voz para a comunicação social do Partido Popular Austríaco explica que "a publicação obrigatória significava que, por exemplo, os empresários tinham de publicar os relatórios de contas no Wiener Zeitung". Uma gonte de financiamento que, diz Kurt Egger, "não existirá no futuro" e por isso a forma de financiamento do jornal teve que ser alterada.

Nos últimos cinco anos, a Áustria caiu do 11º para o 29º lugar no índice de liberdade de imprensa. Para além de existirem cada vez menos jornais diários, também há acusações de que o governo manipula a publicidade institucional para ganhar influência editorial.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A proliferação de notícias falsas na Eslováquia serve de aviso à UE

Presidente da Geórgia garante em entrevista à Euronews que vai vetar lei dos "agentes estrangeiros"

Lei sobre "agentes estrangeiros" é inaceitável, diz presidente da Geórgia