Migrantes ajudam crianças ucranianas a aprender polaco

Os educadores sublinham que estas iniciativas reforçam a autoestima e ajudam à integração
Os educadores sublinham que estas iniciativas reforçam a autoestima e ajudam à integração Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Magdalena Chodownik
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os alunos ucranianos podem ser inscritos no sistema de ensino online polaco ou ucraniano

PUBLICIDADE

Para as cerca de 130.000 crianças ucranianas refugiadas que frequentam as escolas polacas, aprender a língua do país de acolhimento é um grande desafio. Parte delas estão a ser ajudadas por Deniz, um migrante curdo que criou uma iniciativa de aprendizagem entre pares.

"Já que existe a internet, pensei porque não fazer algo para que as pessoas sejam ensinadas por pares na mesma situação. Assim não têm vergonha de nada. Começámos a criar a página 'Polish to the max', criámos perfis nas redes sociais. Depois acrescentámos as aulas online. Começamos todos os dias a partir das 17 horas. Podemos ajudar com os trabalhos de casa em polaco. No início, era difícil comunicar, mas agora só falamos em polaco", explica Deniz.

Os educadores sublinham que estas iniciativas não têm apenas a ver com a aprendizagem da língua polaca: reforçam igualmente a autoestima e ajudam à integração num novo país.

Segundo Gosia Cwiek, da Fundação Ocalenie, "também é importante apoiá-los nas suas iniciativas. Estas iniciativas para ensinar polaco aos ucranianos têm, acima de tudo, o enorme valor de encurtar a distância. Se do outro lado do ecrã estiver uma pessoa que já esteve no nosso lugar, que aprendeu a língua polaca e que agora a conhece suficientemente bem para nos poder ensinar, e se essa pessoa for bem sucedida, isso significa que eu também poderei aprender esta língua".

Os resultados têm sido muito positivos, tendo em conta também que as crianças ucranianas têm de aprender termos específicos para as aulas de Biologia ou Química, por exemplo.

Jedrzej Witkowski, presidente do Centro para a Educação Cívica, afirma que "um dos principais problemas é mesmo a língua. As crianças já são capazes de comunicar com os colegas, mas é completamente diferente em termos de Educação, na capacidade de compreender as instruções do professor, mas também de aprender a história da Polónia, a física, a biologia, a química. Essa linguagem é adquirida muito mais lentamente. Os investigadores dizem que são necessários dois a três anos."

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Crianças ucranianas regressam às aulas na Polónia para fugir à guerra

Polónia detém suspeito de ajudar a planear homicídio de Zelenskyy

Milhares de polacos marcharam contra o aborto em Varsóvia