Mitsotakis ganha legislativas gregas com maioria esmagadora

Kyriakos Mitsotakis, líder do partido Nova Democracia, antes de falar aos gregos na sequência da vitória das legislativas de domingo, na Grécia.
Kyriakos Mitsotakis, líder do partido Nova Democracia, antes de falar aos gregos na sequência da vitória das legislativas de domingo, na Grécia. Direitos de autor Petros Giannakouris/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Verónica Romano
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Extrema-direita obteve cerca de 13% dos votos

PUBLICIDADE

Apoiantes do partido Nova Democracia, de centro-direita, festejaram a vitória nas legislativas de domingo, na Grécia.

Kyriakos Mitsotakis venceu as segundas eleições realizadas em pouco mais de um mês, com cerca de 40,5% dos votos.

O líder renova, então, o mandato por mais quatro anos com uma maioria confortável para governar.

"Pela segunda vez em poucas semanas, os cidadãos não se limitaram a enviar uma mensagem de continuidade no caminho que traçámos há quatro anos. Deram-nos um forte mandato para avançarmos mais rapidamente em direção à satisfação das grandes necessidades do nosso país", disse Mitsotakis.

Desta vez, o rival Alexis Tsipras e o seu partido SYRIZA tiveram dificuldade em atingir os 18%, menos do que nas primeiras legislativas.

"Sofremos uma grave derrota eleitoral. Mas creio que o resultado das eleições é sobretudo negativo para a sociedade e para a democracia", lamenta Tsipras

O surgimento de três partidos de extrema-direita no Parlamento, um dos quais tem extensões e ligações fascistas, juntamente com a maioria da direita de Mitsotakis, é uma evolução negativa.
Alexis Tsipras
Líder do partido SYRIZA

O político refere-se ao partido nacionalista Solução Grega, ao ultraconservador Niki e ao de extrema-direita Spartans, que no total, obtiveram cerca de 13% dos votos.

Recentemente criado, o Spartans foi uma das revelações da noite por ter ultrapassado o limite dos 3% para entrar no Parlamento.

O terceiro lugar foi para o social-democrata PASOK, que teve até um melhor desempenho do que em maio.

Os dirigentes do partido mostraram-se satisfeitos com o resultado das eleições, que acreditam marcar a recuperação das ligações do movimento com os cidadãos progressistas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Abstenção foi a grande vencedora das eleições Autárquicas e regionais na Grécia

Grécia: Catástrofes naturais e subida dos preços em flecha podem ser decisivos nas Autárquicas

Legislativas na Grécia: gregos já votam e antevê-se impasse político