Antigo diretor da Audi condenado a 21 meses de pena suspensa

O "Dieselgate" já custou ao grupo Volkswagen mais de 28 mil milhões de euros em sanções
O "Dieselgate" já custou ao grupo Volkswagen mais de 28 mil milhões de euros em sanções Direitos de autor Matthias Schrader/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Rupert Stadler reconheceu permitir venda de carros manipulados

PUBLICIDADE

Até agora, clamava inocência, mas o antigo diretor-executivo da Audi acabou por assumir a culpa e foi condenado a 21 meses de pena suspensa por um tribunal de Munique

Rupert Stadler vai também ter de pagar uma multa de mais de um milhão de euros no âmbito do caso conhecido como "Dieselgate". Dois outros responsáveis tiveram penas mais reduzidas.

O julgamento já durava há dois anos e meio.

"Esta confissão de factos é relevante em vários aspetos. Primeiro, porque trata-se do responsável de um construtor automóvel alemão a declarar-se culpado por omissão perante a acusação de fraude proferida pelo Ministério Público. Tanto quanto se sabe, nunca ninguém num cargo idêntico na República Federal da Alemanha tinha feito isto antes", declarou Laurent Lafleur, porta-voz do Tribunal de Munique. 

Stadler dirigia o segmento de luxo da Audi e Volkswagen. Reconheceu que, mesmo depois do escândalo rebentar em 2015, permitiu a venda de carros que sabia conterem o software que mascarava as emissões de gases poluentes.

O "Dieselgate" já custou ao grupo Volkswagen mais de 28 mil milhões de euros em sanções.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Partido de Scholz quer ampliar classificação de vítimas da injustiça comunista na ex-RDA

Polícia alemã realiza buscas em propriedades dos ativistas do Last Generation

Processo de António Costa desce do Supremo para o DCIAP