EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Motins em França: Autarca atacado pede fim da violência

O presidente da Câmara de Nanterre, Patrick Jarry
O presidente da Câmara de Nanterre, Patrick Jarry Direitos de autor Nicolas Garriga/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Nicolas Garriga/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Esta segunda-feira, houve manifestações de solidariedade para com o presidente cuja casa foi brutalmente atacada durante os motins.

PUBLICIDADE

Os autarcas franceses manifestaram a sua solidariedade com o presidente da Câmara de L'Haÿ-les-Roses, cuja casa foi atacada durante os tumultos que têm abalado o país nas últimas noites. Tudo começou depois de Nahel, um jovem negro ter sido abatido pela polícia num controlo de segurança em Nanterre.

“Esperamos que a justiça seja feita por Nahel e que o apelo da família de Nahel, e em particular de sua avó, para parar a violência e os danos seja ouvido e respeitado”, afirmou Patrick Jarry, presidente da Câmara Municipal de Nanterre.

Paris tem sido uma das cidades francesas onde tem havido ataques e pilhagens nos últimos dias.

"Condenámos sem reservas, sem quaisquer reservas, a violência e os ataques contra propriedades e pessoas", disse a presidente da Câmara Municipal de Paris, Anne Hidalgo. 

Autarquias, esquadras de polícia, veículos, lojas, armazéns... Nada tem sido poupado pela explosão de raiva que a morte de Nahel produziu na "banlieue".

As últimas noites provocaram uma destruição multimilionária, milhares de prisões e numerosos feridos.

O Governo garante que a violência está sob controlo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

França quer acelerar reconstrução e Macron compromete-se a travar vandalismo

França: Jean Messiha desresponsabiliza polícia pela morte do jovem, em entrevista à euronews

Polícia francesa expulsa cerca de 100 migrantes de acampamento junto à câmara de Paris