EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Zelenskyy condena falta de calendário preciso para adesão à NATO

Volodymyr Zelenskyy
Volodymyr Zelenskyy Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews com AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente ucraniano exprimiu-se de forma virulenta face a indecisão dos aliados antes de viajar para a cimeira de Vilnius

PUBLICIDADE

O presidente ucraniano criticou de forma virulenta as hesitações dos países membros da NATO reunidos na cimeira de Vilnius, que se esforçam por chegar a acordo sobre um calendário para a futura adesão de Kiev à Aliança.

"Parece que não há vontade nem de convidar a Ucrânia a aderir à NATO, nem de a tornar membro da Aliança", afirmou Volodymyr Zelensky através do Twitter, antes de arrancar para Vilnius para participar na cimeira.

Zelensky considera "absurdo" o facto da Ucrânia não ter um calendário preciso para a adesão e considerou que isso encoraja Moscovo a "continuar o seu terror" na Ucrânia.

"A indecisão é fraqueza", afirmou Zelenskyy.

A reunião dos 31 líderes dos países da Aliança está a decorrer a cerca de 35 km da fronteira com a Bielorrússia, um aliado de Moscovo, e não muito longe do enclave russo de Kaliningrado.

"Vamos enviar uma mensagem clara, uma mensagem positiva sobre o caminho a seguir", prometeu o Secretário-Geral da Aliança, Jens Stoltenberg, referindo-se à futura adesão da Ucrânia.

Mas o debate entre os Aliados torna-se mais difícil quando se trata de formular a promessa de adesão.

Durante semanas, os diplomatas procuraram a fórmula subtil que pudesse satisfazer todos, incluindo Kiev. O comunicado final é esperado ainda hoje.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A maioria dos ucranianos espera aderir à UE e à NATO na próxima década - sondagem

Presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy demite embaixador no Reino Unido

Stoltenberg insiste que a Ucrânia só entra na NATO quando houver condições