Temperaturas extremas na Grécia obrigam ao encerramento temporário da Acrópole de Atenas

Acrópole de Atenas, Grécia
Acrópole de Atenas, Grécia Direitos de autor Petros Giannakouris/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Temperaturas extremas na Grécia obrigam ao encerramento temporário da Acrópole de Atenas para proteger visitantes do calor. O monumento, que normalmente está aberto entre as 8h00 e as 20h00, encerrou entre as 12h00 e as 17h00.

PUBLICIDADE

Para proteger os visitantes das temperaturas extremas que estão a atingir a Grécia, a Acrópole de Atenas encerrou temporariamente.

A Acrópole é uma das atrações mais populares da Grécia, com pessoas de todo o mundo a visitá-la. Alguns visitantes não pareciam estar preocupados com o calor.

"Acabámos de chegar de Sidney, na Austrália, e a nossa visita de hoje foi fantástica, foi incrível, muito quente... mas fantástica. Dias como estes na Austrália são muito normais no verão e só estamos aqui uma vez na vida," explia uma tutista australiana.

"Eu sou do Tennessee, dos Estados Unidos, e foi lindo, espetacular. O calor era horrível, mas valeu a pena a vista, de certeza," afirma uma turista dos EUA.

Voluntários, médicos e pessoal da Cruz Vermelha grega ofereceram água e primeiros socorros aos visitantes que se sentiram mal por causa do calor.

"Hoje tivemos muitos incidentes, pessoas que desmaiaram ou sentiram tonturas porque não se cuidaram muito bem, não usaram chapéus, o que é muito importante. Nestes dias não devemos sair sem chapéu e, claro, temos de beber muitos sumos e água," relata a voluntária da Cruz Vermelha, Stella Katsoulopoulou.

A entrada para a Acrópole de Atenas esteve fechada entre as12h00 e as 17h00.

 ''Depois do fecho das portas da Acrópole, muitos turistas refugiaram-se nos restaurantes das redondezas, à procura de uma bebida para se refrescarem e de algo para comer," revela a jornalista da euronews, Fay Doulgkeri.

A situação era muito difícil para quem tinha de trabalhar. Várias empresas decidiram permitir o teletrabalho aos funcionários neste dia de calor extremo. Mas os que trabalham no setor do turismo não tiveram esse privilégio.

''Hoje é o dia mais quente deste verão até agora. É muito difícil trabalhar nestas circunstâncias, tentamos beber muita água e fazer algumas pausas para refrescar, como fazem os atletas,'" explica o empresário do turismo, Nikos Fallias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nenhuma cidade está "verdadeiramente preparada" para as ondas de calor que se avizinham

Tocha olímpica foi acesa na Grécia a 101 dias dos Jogos Olímpicos de Paris

O desafio da energia eólica na Grécia