EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Excesso de turismo em Atenas: a ameaça e as soluções em estudo

A entrada do monumento da Acrópole
A entrada do monumento da Acrópole Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Foteini Doulgkeri
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em grego

Atenas recebeu mais de sete milhões de turistas em 2023 e este ano espera-se que este número aumente 20%, de acordo com os especialistas, tornando a imagem de Atenas vazia em agosto um passado distante.

PUBLICIDADE

As cidades de toda a Europa estão a tomar medidas para fazer face ao excesso de turismo. Nos últimos dois anos, o problema é também evidente em Atenas.

Há alguns anos, o plano passava por ter turistas na cidade durante todo o ano e fazer da capital grega um destino turístico permanente. Agora, o objetivo foi alcançado, mas a que custo?

"Precisamos de regras", diz Katerina Kikilia, professora de Administração do Turismo na Universidade da Ática Ocidental.

"Muitos bairros de Atenas e da Ática em geral foram ocupados por turistas. Um exemplo muito claro é Koukaki, um belo bairro, que foi transformado numa grande área de apartamentos para arrendamento de curta duração, um lugar que só recebe visitantes, já não há famílias lá, não há estudantes nas escolas", refere Kikilia.

Atenas recebeu em 2023 mais de sete milhões de turistas e este ano espera-se que este número aumente 20%, de acordo com os especialistas, tornando a imagem de Atenas vazia em agosto um passado distante. Este aumento afeta muitas áreas da vida social da cidade e nem sempre de forma positiva.

Os preços das rendas dispararam em todos os bairros de Atenas, sobretudo se estiverem perto do metro, preferido pelos turistas. É tudo uma questão de oferta e procura, argumenta Antonis Markopoulos, cofundador de uma empresa de soluções imobiliárias.

"No que respeita ao arrendamento, é verdade que existe um grande problema de oferta imobiliária. Porque a procura de arrendamento é cinco vezes maior do que a oferta", afirma Antonis Markopoulos, da Prosperty.

Barcelona adotou recentemente medidas contra o arrendamento de curta duração. Atenas quer dar um passo em frente e está a considerar uma abordagem mais holística.

"Todo este esforço turístico significa muito pouco em termos financeiros para a cidade. Basta pensar que cada visitante traz para a cidade 0,4 euros cada, não todos os dias, no total. E ainda não recebemos esse dinheiro, apesar de estarmos em julho", nota Harris Doukas, presidente da Câmara Municipal de Atenas.

"Quero dizer com isto que precisamos de encontrar uma forma de viabilizar o turismo para que não crie um reforço adicional das desigualdades na cidade", conclui.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Croácia, Grécia, Áustria: que destinos europeus têm as águas mais limpas para nadar?

Grécia, Chipre, Reino Unido: sete das dez melhores praias sustentáveis do mundo ficam na Europa

Excesso de turismo: bascos lamentam impacto "desastroso" do sucesso de "Guerra dos Tronos"