EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Grécia em "guerra" contra os incêndios, avisa primeiro-ministro grego

Um homem usa uma toalha na tentativa de extinguir um incêndio junto a um resort em Lindos, na Ilha de Rodes, Grécia
Um homem usa uma toalha na tentativa de extinguir um incêndio junto a um resort em Lindos, na Ilha de Rodes, Grécia Direitos de autor Petros Giannakouris/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Petros Giannakouris/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As chamas consomem há uma semana a ilha de Rodes e já obrigaram à maior evacuação de turistas da história do país. Corfu e Evia também lutam contra o fogo.

PUBLICIDADE

Os incêndios dos últimos dias deixaram a Grécia numa "guerra" contra o fogo, disse o primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis ao parlamento grego, para descrever a atual situação do país. 

As chamas lavram há uma semana em Rodes, seguida pelas ilhas de Corfu e Evia, alimentadas por ventos fortes e altas temperaturas.

As autoridades já retiraram cerca de 19 mil turistas da ilha de Rodes, naquela que é já a maior evacuação da história do país. No total, 30 mil pessoas foram deslocadas.

A União Europeia disponibilizou recursos para o combate aos incêndios. Mas com "ainda três dias difíceis pela frente" até se verificar uma descida das temperaturas, o líder do governo diz que a Grécia deve permanecer "em alerta permanente".

Images de satélite da Ilha de Rodes, Grécia, nos dias 23 e 24 de julho

A extensão de área ardida na ilha de Rodes é visível em imagens de satélite. 

O fogo consumiu já vários hotéis neste que é um dos destinos turísticos mais populares do país. Muitos turistas estão ainda a tentar chegar a casa. Já os profissionais do setor temem por uma época alta arruinada pelas chamas.

A onda de calor, que tem passado ao lado de Portugal, ameaça continuar a não dar tréguas ao sul da Europa, onde as temperaturas têm superado os 40° Celsius e aumentado o risco de incêndios.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Três mortes no combate aos incêndios na Grécia

Itália e França enviam aviões de combate a incêndios para a Grécia

Arguidos do incêndio de 2018 que matou mais de 100 pessoas na Grécia voltam a julgamento