EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Kylian Mbappé rejeita Arábia Saudita e nem sequer quer ouvir o Al Hilal

Mbappé pode ter os dias contados com a camisola do PSG
Mbappé pode ter os dias contados com a camisola do PSG Direitos de autor Lewis Joly/AP Photo
Direitos de autor Lewis Joly/AP Photo
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O clube saudita agora treinado pelo português Jorge Jesus ofereceu 300 milhões de euros ao PSG e 700 milhões por um ano ao jogador. Não chegou, fiz o L'Equipe

PUBLICIDADE

Kylian Mbappé terá rejeitado a oferta ultragalática do Al Hilal, da Arábia Saudita. O clube do treinador português Jorge Jesus ofereceu 300 milhões ao PAris Saint Germain pela transferência e 700 milhões por um ano ao jogador.

De acordo com o jornal L'Equipe, Mbappé nem sequer aceita conversar com os representantes do emblema saudita, que chegaram esta quarta-feira a Paris para colocar os petrodólares na mesa do clube e do jogador.

a delegação saudita deslocou-se à capital francesa para fechar a contratação do brasileiro Malcolm, oriundo do Zenit de São Petersburgo, e esperavam conseguir concretizar frente a frente a proposta milionária a Mbappé, que ficou de fora da pré-época do PSG e ficou em Paris.

O jogador e os seus representantes, nomeadamente os pais, rejeitaram o encontro e o jornal cita fonte próxima do novo capitão da seleção francesa que as prioridades do jovem de 24 anos são outras que não os milhões sauditas.

O jogador já manifestou a intenção de não renovar com o PSG o contrato que termina no final de junho do próximo ano.

O clube mantém em aberto a possibilidade de Mbappé acionar a cláusula que lhe pertence para renovar automaticamente o contrato por mais um ano, mas o avançado estará determinado a mudar de ares.

Mbpappé foi contratado ao AS Mónaco, por empréstimo no final da janela de transferências de verão da época 2017/18, com uma opção de compra obrigatória no final dessa época de 180 milhões de euros, o que tornou nesse ano seguinte no segundo jogador mais caro da história atrás de Neymar.

O brasileiro tinha sido contratado também no verão de 2017 ao Barcelona, por 222 milhões, o valor da cláusula de rescisão, algumas semanas antes do empréstimo de Mbappé.

Mbappé foi uma das maiores apostas do PSG que, desde a aquisição por um fundo estatal do Qatar, tentou  montar uma equipa para conquistar a Liga dos campeões.

Primeiro com Neymar e Mbappé a juntarem-se a Cavani e a Di Maria, com Unay Umery a treinador. 

A melhor prestação aconteceu quando chegaram à final em 2020, jogada em Lisboa e perdida (0-1) para o Bayern Munique, numa época abalada pela Covid-19 e já com o alemão Thomas Tuchel como treinador.

Em fim de contrato com o Barcelona, Messi foi aposta do PSG numa pseudo transferência a custo zero (mais de 160 milhões em três anos, incluindo salários e prémio de 40 milhões pela assinatura), fechada no verão de 2021.

O argentino iria completar o tridente com Neymar e Mbappé, rumo à "orelhuda", mas nem à final da Liga dos Campeões conseguiram voltar. Messi foi o primeiro a sair e seguiu para os Estados Unidos; Mbappé anunciou depois que não pretendia renovar com o PSG.

O avançado francês terá perdido a esperança de alcançar o sucesso desportivo pelo clube em Paris.

Sem conseguir convence-lo a renovar, o PSG arrisca-se a ver o avançado  de 24 anos partir a custo zero em julho de 2024 e tentam não perder o investimento, ao mesmo tempo que ameaçam Mbappé com um ano afastado da competição, numa época que termina com o Europeu de futebol na Alemanha e os Jogos Olímpicos.

Além de terem deixado a porta aberta ao jogador para acionar a opção de renovação automática por um ano, os dirigentes do PSG estarão também a negociar com outros clubes, nomeadamente o Barcelona.

A transferência parece, no entanto, impossível para os catalães, atualmente em dificuldades financeiras e a tentar concretiza-la através da troca de jogadores que possam interessar ao novo treinador dos franceses, o ex-Barcelona Luis Enrique. 

O PSG mantém-se por isso aberto a outros interessados que possam permitir recuperar o forte investimento efetuado numa estrela há muito associada ao Real Madrid.

PUBLICIDADE

A oferta das arábias que agora surgiu é vista, por isso, com bons olhos pelos donos qataris do PSG, mas primeiro terão de ajudar o Al Hilal e Jorge Jesus a convencerem Mbappé a "vender" a carreira desportiva em troca de um grande salto da fortuna pessoal. O que não parece fácil.

Na única manifestação conhecida sobre a proposta do Al Hilal, Mbappé reagiu com "gargalhadas" na rede social Twitter (agora X) a uma publicação de Giannis Antetokounmpo, estrela da NBA, que se ofereceu para ir ele para o clube saudita porque qté é "parecido com Kylian Mbappé".

A alegada aceitação pelo PSG da oferta ultragalática do Al Hilal foi avançada pela agência France Press. Faltam as confirmações oficiais de ambos os clubes ou do jogador.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Político apela à retirada da nacionalidade francesa ao futebolista Karim Benzema por causa da Irmandade Muçulmana

Mitrovic destaca ambiente nos jogos e antecipa mais estrelas na Liga saudita

PSG e Al-Hilal chegam a acordo para a transferência de Neymar por 90 milhões de euros