EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Guerra na Ucrânia: Rússia retalia Ucrânia por ataque a petroleiro, drones interceptados perto de Moscovo

Trabalhadores instalam o brasão de armas ucraniano no escudo na mão da estatura mais alta do país, o Monumento à Pátria, 6 de agosto de 2023.
Trabalhadores instalam o brasão de armas ucraniano no escudo na mão da estatura mais alta do país, o Monumento à Pátria, 6 de agosto de 2023. Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Todos os últimos acontecimentos da guerra na Ucrânia.

Drone com destino a Moscovo abatido

PUBLICIDADE

A Rússia afirmou esta segunda-feira ter intercetado um drone ucraniano na região de Kaluga, a menos de 200 km a sudoeste de Moscovo.

"Um drone foi abatido pelas nossas defesas aéreas" durante a noite, escreveu o governador da região de Kaluga, Vladislav Chapcha, no Telegram.

Não foram registados danos ou vítimas.

O incidente ocorre num contexto de multiplicação de ataques contra a capital russa e a península da Crimeia anexada.

A 3 de agosto, as autoridades russas afirmaram ter abatido sete drones ucranianos com destino a Moscovo.

Na semana passada, Moscovo sofreu vários ataques com drones, incluindo um que danificou um edifício de escritórios numa zona empresarial.

Rússia retalia ataque ucraniano a petroleiro

A Rússia lançou uma série de ataques em várias regiões da Ucrânia no domingo, matando pelo menos seis pessoas.

De acordo com a força aérea ucraniana, Moscovo lançou 70 mísseis e drones, cumprindo a promessa de responder ao ataque a um petroleiro russo.

De acordo com Serhiy Tyurin, vice-chefe da administração militar da região ucraniana de Khmelnytsky, três vagas de mísseis, disparados de aviões sobre o Mar Cáspio, caíram na zona de Starokostiantyniv, danificando vários edifícios e provocando um incêndio num armazém.

O ataque pode ter tido como alvo o aeródromo da cidade, segundo as autoridades.

O Presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy afirmou que as instalações do fabricante de motores de aviões Motor Sich, na região de Zaporizhzhia, também foram atacadas.

O bombardeamento russo seguiu-se a um ataque de um drone ucraniano a um navio-tanque russo no Mar Negro, perto da Crimeia, na sexta-feira. No mesmo dia, a Ucrânia também atacou com drones um importante porto russo.

A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, condenou o que chamou de "ataque terrorista" ucraniano a um navio civil.

"Não pode haver justificação para tais acções bárbaras, que não ficarão sem resposta e os seus autores e perpetradores serão inevitavelmente punidos", afirmou na aplicação de mensagens Telegram.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia diz ter colocado navio russo fora de ação

Drones ucranianos voltam a atacar Moscovo, diz Rússia

Pelo menos seis feridos em ataque aéreo russo a zona residencial de Kostiantynivka