EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Suécia eleva nível de alerta de terrorismo

Queima de cópias do livro sagrado gerou vaga de indignação além-fronteiras.
Queima de cópias do livro sagrado gerou vaga de indignação além-fronteiras. Direitos de autor Mahmud Hossain Opu/(c)MahmudHossainOpu
Direitos de autor Mahmud Hossain Opu/(c)MahmudHossainOpu
De  Euronews com Lusa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Decisão surge na sequência de reações no estrangeiro à profanação de cópias do Corão em território sueco.

PUBLICIDADE

A Suécia aumentou o nível da ameaça terrorista de elevado (3) para crítico (4 numa escala de cinco).

O anúncio foi feito, em conferência de imprensa, pela responsável pelo Serviço de Segurança Sueco (Säpo).

"Decidi hoje elevar o nível da ameaça terrorista de um nível elevado (3) para um nível crítico (4)", disse Charlotte von Essen.

"Constatamos que a situação em relação à ameaça de um ataque contra a Suécia piorou e que esta ameaça vai persistir por muito tempo", acrescentou.

A insegurança, por causa da guerra na Ucrânia e da ameaça de grupos de extrema-direita, foi invocada pelo Serviço de Segurança, mas a decisão surge após fortes reações no estrangeiro à profanação de cópias do Corão em território sueco.

"Entendo que muitos suecos fiquem preocupados com o significado do novo e elevado nível de alerta. A todos vocês quero - como a polícia - dizer que devemos viver as nossas vidas como de costume. Protegemos a nossa sociedade aberta contra aqueles que a ameaçam. Defendemos os nossos valores democráticos, mas protegemo-nos. Defendemos o nosso modo de vida, mas protegemo-nos", sublinhou o primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson.

De acordo com o primeiro-ministro, as milícias al-Shabaab na Somália e a Al-Qaeda estão entre os grupos que convocaram apoiantes em todo o mundo para vingar a queima do Corão.

A profanação e a queima de cópias do livro sagrado que ocorreram recentemente na Suécia provocaram manifestações além-fronteiras, no Iémen ou no Iraque por exemplo, onde a embaixada sueca foi incendiada e os funcionários repatriados de forma temporária.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Europa em alerta: suspeitos por terrorismo detidos em vários países

Forças Armadas suecas vão ajudar polícia na luta contra onda de criminalidade sem precedentes

O futuro da Europa: dos combustíveis fósseis à dependência dos metais?