EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Uma viagem para abraçar o "pequeno rebanho"

Papa chegou à Mongólia
Papa chegou à Mongólia Direitos de autor Ng Han Guan/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Ng Han Guan/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews com AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Francisco chegou à Mongólia para a primeira visita papal à nação asiática

PUBLICIDADE

A viagem de três dias do sumo pontífice de 86 anos é um gesto de apoio à pequena comunidade de católicos, que conta com cerca de 1.400 pessoas, mas também um movimento estratégico para melhorar os laços do Vaticano com os vizinhos China e Rússia.

Sobre a população católica da Mongólia, o diretor da sala de imprensa da Santa Sé falou  num "pequeno rebanho" que renasceu após o colapso do comunismo em 1992.

O avião que transportou Francisco passou sobre o espaço aéreo chinês e o Papa, seguindo a tradição, enviou um telegrama ao Presidente Xi Jinping, com "votos de felicidades" para ele e para o povo chinês.

Uma fila de guardas de honra da Mongólia, em trajes tradicionais, saudou Francisco à sua chegada, juntamente com o Ministro dos Negócios Estrangeiros Batmunkh Battsetseg.

Depois de um dia de descanso, o itinerário no sábado inclui uma cerimónia de boas-vindas, encontros com o Presidente Ukhnaa Khurelsukh e com o Primeiro-Ministro Luvsannamsrai Oyun-Erdene, e um primeiro discurso às autoridades, diplomatas e membros da sociedade civil.

O Papa encontrar-se-á com a comunidade católica - que inclui apenas 25 padres e 33 freiras, das quais só duas são mongóis - no sábado, na Catedral de São Pedro e São Paulo.

Um encontro inter-religioso e uma missa numa arena de hóquei no gelo recentemente construída estão na agenda para domingo. Segundo o Vaticano, são esperados na missa peregrinos de países vizinhos, incluindo da Rússia, China, Coreia do Sul, Tailândia, Vietname, Cazaquistão, Quirguistão e Azerbaijão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Papa termina visita à Mongólia com inauguração da Casa da Misericórdia

Papa envia saudação ao "nobre" povo chinês

Papa Francisco diz que governos nada devem temer da Igreja Católica