EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Presidentes do Azerbaijão e Arménia reúnem-se a 5 de outubro em Espanha

Presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, à esquerda, e o primeiro-ministro da Arménia, Nikol Pashinyan, ni final de uma reunião em Sochi, na Rússia em 2021
Presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, à esquerda, e o primeiro-ministro da Arménia, Nikol Pashinyan, ni final de uma reunião em Sochi, na Rússia em 2021 Direitos de autor ARQUIVO - Mikhail Klimentyev/AP
Direitos de autor ARQUIVO - Mikhail Klimentyev/AP
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A cimeira foi anunciada pelas autoridades arménias, mas ainda não tem confirmação azeri.

PUBLICIDADE

Os presidentes da Arménia, Nikol Pashinian, e do Azerbaijão, Ilham Aliyev, vão reunir-se a 5 de outubro na cidade espanhola de Granada, anunciou hoje o Conselho de Segurança da Arménia numa informação ainda não confirmada pelas autoridades azeris.

De acordo com as primeiras informações, os líderes da França e da Alemanha e a presidente da Comissão Europeia também participarão no encontro, cujo objetivo é discutir a assinatura de um tratado de paz entre os dois países.

Diálogo e vigilância no terreno

A Arménia voltou entretanto a repetir o apelo para o envio de uma missão das Nações Unidas à região do Nagorno Karabakh, reivindicada por grupos separatistas arménios. 

Enquanto o Azerbaijão exibe as armas entregues pelas milícias arménias como resultado do cessar-fogo, o chefe da diplomacia arménia, Ararat Mirzoyan, alertou, nas Nações Unidas, para o destino incerto vivido pela população do enclave.

"A Arménia tem alertado repetidamente a comunidade internacional para a necessidade de ações concretas e práticas, incluindo o envio de uma missão de avaliação das necessidades e de verificação dos factos a Nagorno Karabakh, mas a comunidade internacional, as Nações Unidas, não vieram em socorro das pessoas nos últimos nove meses", disse. 

O Azerbaijão diz-se pronto para o diálogo com o vizinho arménio. O ministro dos Negócios Estrangeiros, Jeyhun Bayramov, disse, por seu turno: "Continuamos a acreditar firmemente de que há uma oportunidade histórica para que o Azerbaijão e a Arménia estabeleçam boas relações de vizinhança e coexistam lado a lado em paz, como dois estados soberanos, dentro das fronteiras reconhecidas internacionalmente".

Também neste discurso perante as Nações Unidas, o chefe da diplomacia do Azerbaijão prometeu que os cidadãos de etnia arménia a viver no território teriam o mesmo tratamento que todos os outros por parte das autoridades. 

O Azerbaijão recuperou este território aos separatistas arménios numa guerra-relâmpago em 2020. A zona conheceu novos episódios de violência no início desta semana.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Azerbaijão e Arménia reafirmam a intenção de chegar a um tratado de paz

ONU envia missão para o Nagorno-Karabakh

Arménia: pelo menos 4 mortos em inundações