EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Alemanha reforça controlos fronteiriços com Polónia e Chéquia

AP
AP Direitos de autor Bernd von Jutrczenka/(c) Copyright 2023, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
Direitos de autor Bernd von Jutrczenka/(c) Copyright 2023, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As autoridades alemãs justificam a medida com o aumento do número de requerentes de asilo e entradas ilegais no país

PUBLICIDADE

A Alemanha vai introduzir controlos alargados nas fronteiras com a Polónia e com a Chéquia esta semana para travar a migração ilegal. A medida foi anunciada pela ministra do Interior do país, Nancy Faeser. A decisão é tomada numa altura em que o aumento do número de chegadas de migrantes expõe as falhas no sistema de asilo da União Europeia.

As operações de controlo devem começar “nos próximos dias”, em alguns postos de fronteira selecionados.

A medida visa apertar o cerco à imigração ilegal, "com controlos policiais flexíveis e móveis em locais variáveis", explicou Nancy Faeser.

"Temos que acabar com o negócio cruel dos traficantes, pois eles colocam vidas humanas em risco para obter o máximo de lucro. É por isso que a Polícia Federal está agora a efetuar controlos flexíveis e prioritários adicionais ao longo das rotas de imigração ilegal, nas fronteiras com a Polónia e a Chéquia", disse a ministra alemã.

Faeser acredita que o Sistema Europeu Comum de Asilo continua a ser decisivo para reduzir a crescente imigração irregular, através de um controlo e registo rigorosos de todas as pessoas que entram pelas fronteiras externas da União Europeia, e que qualquer pessoa que seja rejeitada deve ser repatriada do local onde entrou.

O governo alemão garante que está em estreito contacto com os seus homólogos checo e polaco para que as medidas implementadas funcionem em ambos os lados das respectivas fronteiras.

"Queremos impedir a fuga dos passadores e, ao mesmo tempo, garantir que os controlos diários tenham o menor impacto possível na vida das pessoas, dos passageiros e do comércio", acrescentou a ministro alemã.

Mais de 200 mil pessoas pediram proteção à Alemanha nos primeiros oito meses do ano, um aumento de 77% em comparação com o mesmo período de 2022.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Eleições na Baviera e Hesse são teste ao governo de Scholz

Polícia alemã mata homem que esfaqueou três pessoas numa festa do Euro 2024

Alemanha goleia Escócia no jogo inaugural do Euro 2024