EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Borrell "lamenta profundamente" que Congresso dos EUA tenha abandonado a ajuda à Ucrânia

Alto Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Josep Borrell, na conferência de imprensa em Kiev, Ucrânia, 1 Outubro 2023
Alto Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Josep Borrell, na conferência de imprensa em Kiev, Ucrânia, 1 Outubro 2023 Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Luis GuitaEuronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Chefe da diplomacia da União Europeia “lamenta profundamente” um acordo do Congresso dos EUA para evitar uma paralisação do governo norte-americano ter retirado a ajuda à Ucrânia.

PUBLICIDADE

O chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Josep Borrell, diz que “lamenta profundamente” o facto de a ajuda à Ucrânia ter sido retirada de um acordo do Congresso dos EUA para evitar uma paralisação do governo norte-americano.

O presidente ucraniano, Volodimir Zelenskyy, e Josep Borrell encontraram-se em Kiev no Dia dos Defensores, 1 de Outubro, e depositaram flores no Muro da Memória em honra dos soldados que tombaram e dos veteranos das forças armadas ucranianas.

"Ficámos surpreendidos pelo facto de o acordo de última hora ter tomado uma decisão que devemos lamentar profundamente. O nosso apoio militar à Ucrânia atingiu um valor de 25 mil milhões de euros," afirmou o chefe de política externa da UE, Josep Borrell, durante a visita a Kiev.

O presidente norte-americano, Joe Biden, prometeu, no domingo, que os Estados Unidos não abandonariam a Ucrânia, apesar da ajuda a Kiev ter sido retirada de um acordo para evitar o shutdown do governo, e instou os republicanos a "pararem os jogos" com o financiamento.

"Quero garantir aos nossos aliados americanos, ao povo americano e ao povo da Ucrânia que podem contar com o nosso apoio. Não iremos desistir," declarou o presidente dos EUA, Joe Biden.

Borrell também manteve conversações com o ministro da Defesa ucraniano, Rustem Umerov, e representantes de organizações não governamentais que trabalham na Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Câmara dos Representantes dos EUA destituído

União Europeia promete "apoio duradouro" à Ucrânia

EUA dizem que Biden autorizou entregas secretas de mísseis de longo alcance à Ucrânia