EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ajuda internacional custa a chegar ao Afeganistão

Terramoto atingiu a província de Erat, com quase 2 milhões de habitantes
Terramoto atingiu a província de Erat, com quase 2 milhões de habitantes Direitos de autor MOHSEN KARIMI/AFP or licensors
Direitos de autor MOHSEN KARIMI/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Terramoto terá feito mais de 2400 vítimas mortais, segundo as autoridades talibãs.

PUBLICIDADE

A ajuda às operações de socorro nos territórios atingidos pelo sismo no Afeganistão vai chegando a conta-gotas. O terramoto terá feito mais de 2400 mortos e pelo menos 10.000 feridos, segundo as autoridades talibãs. O sismo, o pior dos últimos 25 anos no país, terá ainda deixado 1300 casas parcial ou totalmente destruídas. Haverá ainda centenas de pessoas debaixo dos escombros, o que faz com que o balanço mortal deva aumentar.

Por vezes acontecem milagres, como a descoberta de um bebé vivo entre os escombros.

O terramoto teve o epicentro a cerca de 40 quilómetros da cidade de Erat, a terceira maior cidade do país. A província de Erat tem pouco menos de dois milhões de habitantes.

A ajuda internacional está a ser dificultada pelas sanções ao regime talibã e pelo isolamento em que este regime mantém o Afeganistão. No entanto, vários países, incluindo os Estados Unidos, mandaram ajuda através da ONU ou do Crescente Vermelho, que são as duas principais organizações a prestar auxílio no terreno.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Terramoto no Afeganistão pode ter feito 3 mil mortes, dizem autoridades talibãs

Dois anos de governação Talibã: Afeganistão vive crise humanitária sem precedentes

Três turistas espanhóis mortos a tiro no Afeganistão