EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Começaram os funerais das vítimas de Hroza

Primeiras vítimas já foram a enterrar
Primeiras vítimas já foram a enterrar Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Míssil russo matou pelo menos 51 pessoas nesta aldeia ucraniana, 12 pessoas estão dadas como desaparecidas e há três corpos por identificar.

PUBLICIDADE

Em Hroza, na Ucrânia, começaram a ser enterradas as vítimas de um dos ataques russos mais mortíferos desde que a guerra começou. O balanço do ataque com um míssil, que atingiu um café da aldeia, é de 51 mortos, mas há ainda 12 pessoas dadas como desaparecidas e três corpos por identificar.

Alexander Muhavaty perdeu a mãe, o pai e a avó no ataque: "A minha casa fica a 600 metros do café", conta. "Corri imediatamente para lá e vi aquilo desmoronar-se como se fosse uma caixa de cartão. Comecei imediatamente a ajudar as pessoas e a procurar os meus familiares. O meu pai foi encontrado, mas a minha mãe e a minha avó nunca foram identificadas". 

A aldeia tinha 500 habitantes antes da guerra e, segundo alguns media ucranianos, não teria mais de 100 pessoas quando se deu o ataque.

As Nações Unidas enviaram uma missão de investigação para Hroza, para ouvir os relatos em primeira mão e avaliar os estragos. Os responsáveis pela missão já se encontraram com as autoridades locais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Equipa da ONU investiga ataque mortífero de Hroza

Menino de 10 anos morre em novo ataque russo na cidade de Kharkiv no leste da Ucrânia

Pelo menos 51 mortos num dos piores bombardeamentos russos na Ucrânia