EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

EUA prometem apoio incondicional a Israel

EUA prometem apoio incondicional a Israel
EUA prometem apoio incondicional a Israel Direitos de autor Jacquelyn Martin/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Jacquelyn Martin/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Primeiro-ministro israelita diz que vai esmagar o Hamas

PUBLICIDADE

Israel terá apoio incondicional dos Estados Unidos na luta contra o Hamas. Antony Blinken visitou Tel Aviv esta quinta-feira com uma mensagem de solidariedade para o povo israelita e um pedido de uma resposta firme ao primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

Os Estados Unidos prometeram apoio militar a Israel e, de acordo com o chefe da diplomacia norte-americana, as forças israelitas terão sempre o apoio norte-americano:

"A mensagem que trago a Israel é a seguinte: Podem ser suficientemente fortes para se defenderem sozinhos. Mas enquanto a América existir, nunca, nunca terão de o fazer. Nós estaremos sempre ao vosso lado."

Já o primeiro-ministro israelita prometeu esmagar o Hamas:

"O Hamas é o Estado Islâmico, e tal como o Estado Islâmico foi esmagado, também o Hamas será esmagado. O Hamas deve ser expulso da comunidade das nações, nenhum líder deve encontrar-se com eles, nenhum país deve abrigá-los e aqueles que o fazem devem ser sancionados".

No périplo diplomático de Antony Blinken está ainda previsto um encontro com o Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, e uma visita ao Qatar, um dos poucos países capazes de comunicar com ambas as partes do conflito.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Primeiro-ministro palestiniano apresentou a demissão. Negociações para trégua em Gaza no bom caminho

Celebrações em Israel à chegada dos reféns e na Cisjordânia à chegada dos prisioneiros

Israel vai aumentar a intensidade dos ataques aéreos na Faixa de Gaza