Alemanha pede desculpa à Tanzânia pela repressão brutal da colonização

Steinmeier pede desculpa pelo passado colonial da Alemanha
Steinmeier pede desculpa pelo passado colonial da Alemanha Direitos de autor Andrew Harnik/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Numa tentativa de acertar contas com o passado, a Alemanha, que já tinha pedido desculpa à Namíbia, pediu agora desculpa à Tanzânia pelas atrocidades cometidas durante a colonização.

PUBLICIDADE

Numa visita à Tanzânia, o presidente alemão Franz-Walter Steinmeier apresentou um emotivo pedido de desculpas pelos assassinatos da era colonial cometidos no país africano. 

Berlim governou a atual Tanzânia, Ruanda e Burundi entre 1885 e o final da Primeira Guerra Mundial, no que ficou conhecido como África Oriental Alemã. Acredita-se que cerca de 300 mil pessoas tenham morrido na repressão brutal de uma rebelião em 1907.

Steinmeier afirmou: "É uma vergonha o que os soldados coloniais alemães fizeram aos seus antepassados, aos seus aliados e a muitos outros na região da atual Tanzânia. Peço perdão e gostaria de assegurar que nós, alemães, procuraremos convosco respostas para as perguntas abertas e sem resposta, questões pendentes que não vos dão paz."

A Alemanha tem vindo a tentar acertar contas com o passado. Em 2021 concordou em reconhecer como genocídio o massacre de dezenas de milhares de pessoas na Namíbia, outra ex-colónia. Ofereceu-se para financiar as comunidades afetadas, mas alguns grupos que representam os povos Herero e Nama não estão satisfeitos e o acordo  ainda não foi formalmente promulgado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guiné Equatorial, Tanzânia: O que é o vírus Marburg e como podem os viajantes proteger-se?

Uganda e Tanzânia acusam União Europeia de "neocolonialismo"

Ataque à faca em escola da Alemanha faz quatro feridos, dois com gravidade