Mais de 10 mil mortos em um mês na Faixa de Gaza

Palestinianos choram os familiares mortos nos bombardeamentos israelitas na Faixa de Gaza, em frente à morgue de Deir al Balah
Palestinianos choram os familiares mortos nos bombardeamentos israelitas na Faixa de Gaza, em frente à morgue de Deir al Balah Direitos de autor Hatem Moussa/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Desde 7 de outubro, a ofensiva israelita fez 10 022 mortos, incluindo 4 104 crianças, dizem autoridades palestinianas.

PUBLICIDADE

Mais de 10 mil palestinianos morreram desde 7 de outubro, na sequência da ofensiva de Israel em Gaza. Os números, revelados pelo ministério da Saúde controlado pelo Hamas, não fazem distinção entre civis e combatentes, mas indicam haver mais de 4100 crianças entre as vítimas mortais.

Nas primeiras horas de segunda-feira, as forças israelitas separaram o norte da Faixa de Gaza do restante território sitiado e e fizeram dessa área alvo de intensos ataques aéreos.

Numa rara declaração conjunta, os líderes das maiores agências humanitárias das Nações Unidas e organizações internacionais apelaram a um **"cessar-fogo humanitário imediato"**em Gaza, onde, segundo o que descrevem, a atual situação é "horrível" e "inaceitável.

Durante uma reunião do Conselho de Ministros, o líder do executivo palestiniano, Mohammed Shtayyeh, não conteve as lágrimas ao relatar cenas do dia a dia no território.

"As crianças escrevem os seus nomes nos seus corpos para que possam ser identificadas. A mãe de três crianças que ficaram soterradas sob os escombros diz aos filhos: "Deixem-me ver-vos, nem que seja num sonho...", contou o primeiro-ministro.

Fronteira de Rafah reabre para retirada limitada

A fronteira de Rafah foi reaberta esta segunda-feira para uma retirada limitada de estrangeiros para o Egito.

Enquanto os esforços diplomáticos procuram formas alternativas de fazer entrar ajuda humanitária em Gaza, pela primeira vez apoio médico foi lançado de avião para um hospital de campanha no território.

Perante a grave escassez de alimentos, cerca de 70% da população de Gaza fugiu de casa, desde o início da guerra.

De acordo com as Forças de Defesa de Israel, as centenas de milhares de palestinianos que permanecem no norte da Faixa continuam a ter um corredor de sentido único para fugir para sul.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Forças terrestres israelitas avançam ao longo da costa noroeste de Gaza

António Guterres queixa-se que nenhum lugar é seguro na Faixa de Gaza

Israel e Hamas fazem cair por terra esperanças de Biden num cessar-fogo na próxima segunda-feira