Xi e Biden em São Francisco sem temas fáceis na mesa

Cimeira de líderes da APEC, entre 15 e 17 de novembro, em São Francisco, EUA
Cimeira de líderes da APEC, entre 15 e 17 de novembro, em São Francisco, EUA Direitos de autor Godofredo A. Vasquez/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Teresa Bizarro com agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os caminhos da cooperação económica Ásia-Pacífico passam por São Francisco. Cimeira entre Estados Unidos e China concentra atenções

PUBLICIDADE

Segurança reforçada em São Francisco, nos **EUA,**para receber os líderes dos países dos do fórum de Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC).

A reunião de três dias arranca quarta-feira na cidade norte-americana. 21 economias tentam fortalecer ou criar pontes capazes de ultrapassar as muitas diferenças de base.

A concentrar especial atenção está o encontro dos presidentes dos Estados Unidos (EUA) e da China, logo no primeiro dia. De acordo com Pequim, Joe Biden e Xi Jinping têm na agenda um debate profundo sobre questões "estratégicas" entre os dois países e sobre "a paz e o desenvolvimento mundial".

Washington põe no topo da agenda também as questões comerciais, nomeadamente "a gestão da concorrência de forma responsável".

Para Patricia Kim, especialista em política sino-americana da Brookings Institution, "se os EUA e a China não conseguirem estabelecer uma relação funcional, muitos desafios globais serão negligenciados. Quer se trate das alterações climáticas ou de conflitos regionais como as guerras no Médio Oriente ou na Ucrânia. Se os dois lados não estiverem a falar e em termos estáveis, é impossível coordenar essas questões".

Este é o segundo encontro presencial entre Joe Biden e Xi Jinping.

A cimeira, com o objetivo de desbloquear as relações entre os dois gigantes, foi preparada ao milímetro por altos funcionários dos dois países. É impossível antecipar um desfecho sobre questões práticas como o comércio ou o desenvolvimento tecnológico; muito menos nas questões políticas, como Taiwan ou as guerras em curso no Médio Oriente e na Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Declaração final da cimeira da APEC não traz novidades

Trump vence primárias na Carolina do Sul. Nikki Haley promete manter-se na corrida

Nova "Guerra das Estrelas": Rússia desenvolve sistema de mísseis nucleares antissatélite