EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Memória das guerras dos anos 90 marca juventude sérvia

Reuters
Reuters Direitos de autor Piroschka Van De Wouw/REUTERS
Direitos de autor Piroschka Van De Wouw/REUTERS
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A memória das guerras dos anos 90 continua a marcar uma parte dos jovens sérvios, de acordo com um estudo recente

PUBLICIDADE

As guerras na Jugoslávia dos anos 90 continuam a marcar uma parte da juventude sérvia. 

Um estudo recente revela que 1 em cada 4 jovens sérvios acredita que o Ocidente (NATO e UE) é responsável por essas guerras, enquanto outros 25% culpam os líderes da Sérvia, Croácia e Bósnia da época (respetivamente, Slobodan Milosevic, Franjo Tudjman e Alija Izetbegovic). 

Mas outra metade dos jovens sérvios diz não ter conhecimento desses conflitos.

Marko Milosavljevic, Iniciativa dos Jovens para os Direitos Humanos:"Há uma grande ignorância sobre as guerras jugoslavas dos anos 90 e, por outro lado, há uma grande tendência para interpretar os acontecimentos dos anos 90 numa perspetiva nacionalista."

Embora as opiniões se dividam sobre o papel do chefe do Exército da República Sérvia da Bósnia, Ratko Mladić, quando questionados sobre "se houve genocídio em Srebrenica", 38% dos jovens inquiridos dizem que sim.

Dois terços dos inquiridos consideram que o Tribunal Internacional de Haia não passa de uma instância com motivações políticas.

Miljana Pejic, Concelho Nacional da Juventude da Sérvia:"Os jovens sentem a necessidade de falar sobre o assunto nas aulas de história e quando isso não é possível, e na maioria das vezes não é, então formam as suas opiniões através de uma conversa com os pais ou através do discurso que circula nos meios de comunicação social."

No que diz respeito à relação com Pristina, um terço dos inquiridos disse que a Sérvia devia continuar a não reconhecer o Kosovo e outros 10% dizem que devia recuperar a soberania sobre o Kosovo, mesmo com recurso à força. Menos de 7% acreditam que a Sérvia devia reconhecer a independência do Kosovo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Stellantis inicia produção de Fiat elétrico na Sérvia

Sérvios vencem o calor com a tradicional descida do rio Ibar

China e Sérvia anunciam acordo global de comércio livre