Rapariga irlandesa-israelita fará parte do primeiro grupo de reféns libertados pelo Hamas

Esta fotografia de setembro de 2023 mostra Emily Hand perto do Kibbutz Be'eri, em Israel. Acredita-se que Emily esteja entre os reféns feitos pelos militantes do Hamas durante a sua incursão em Israel
Esta fotografia de setembro de 2023 mostra Emily Hand perto do Kibbutz Be'eri, em Israel. Acredita-se que Emily esteja entre os reféns feitos pelos militantes do Hamas durante a sua incursão em Israel Direitos de autor AP Photo
De  Shona Murray
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A família de Emily Hand, de 9 anos, pensou inicialmente que ela tinha sido morta pelo Hamas no ataque de 7 de outubro, mas mais tarde descobriu que tinha sido raptada e mantida como refém em Gaza.

PUBLICIDADE

Uma menina irlandesa-israelita de nove anos, raptada pelo Hamas durante o ataque no sul de Israel a 7 de outubro, faz parte da lista de reféns a libertar de Gaza.

Fontes israelitas disseram à Euronews que é possível que Emily Hand seja libertada esta quinta-feira, com o primeiro grupo de reféns. O grupo incluirá primeiro as mulheres e crianças israelitas raptadas.

Entretanto, o acordo para um cessar-fogo de quatro dias em Gaza e para a libertação de reféns parece ter tido um obstáculo de última hora. Um alto funcionário israelita afirmou que só entrará em vigor amanhã, um dia mais tarde do que o inicialmente anunciado.

O governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu concordou em libertar 150 mulheres e crianças palestinianas das prisões israelitas, em troca de cinquenta reféns e de um cessar-fogo de dias entre as duas partes.

Se o cessar-fogo se prolongar para além do período inicial, espera-se que sejam libertados mais reféns e que a ajuda humanitária entre em Gaza, incluindo mais combustível.

Emily Hand fez 9 anos na passada sexta-feira.

A sua família acreditou que ela tinha sido assassinada durante o massacre do Hamas no kibutz onde se encontrava com uma amiga, mas mais tarde foi informada pelas autoridades que ela estava viva e tinha sido levada para Gaza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel e Hamas têm acordo para cessar-fogo de quatro dias

Famíliar de refém em Israel recebe SMS de elemento do Hamas

Hamas reivindica atentado mortífero em Jerusalém