Mais onze reféns do Hamas libertados na noite de segunda para terça-feira

Fotografias de crianças reféns do Hamas
Fotografias de crianças reféns do Hamas Direitos de autor Iakovos Hatzistavrou/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Com o prologamento do cessar-fogo na Faixa de Gaza, foram libertados mais 11 reféns e o Hamas compromete-se a libertar mais 20 mulheres e crianças.

PUBLICIDADE

Mais onze reféns israelitas libertados durante a noite. Vários foram levados diretamente para hospitais em Telavive.

São todos cidadãos com dupla nacionalidade francesa, alemã ou argentina. Entre eles estão crianças de três anos, gémeas.

Com o prolongamento da trégua por mais dois dias, o Hamas comprometeu-se a libertar mais 20 mulheres e crianças.

As esperanças de que a trégua possa transformar-se em algo mais permanente parecem irrealistas, com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, a insistir que a guerra não acabou e que o Hamas será destruído.

Em troca dos reféns, 33 palestinianos foram libertados das prisões israelitas depois da meia-noite. A maioria eram mulheres e menores palestinianos.

A Quds News Network, afiliada ao Hamas, publicou imagens mostrando alguns dos prisioneiros libertados a chegarem à Cisjordânia, sob aplausos de centenas de palestinianos.

Entretanto, os camiões com a ajuda humanitária continuaram esta segunda-feira a entrar na Faixa de Gaza, com alimentos, combustível e medicamentos distribuídos por organizações humanitárias, mas os trabalhadores humanitários dizem que é "uma gota no oceano" e que são necessárias mais centenas de camiões carregados.

Num território onde falta tudo, a destruição dos poços de água contribui para uma crise sem precedentes. 50% dos poços são inutilizáveis e não há água suficiente para as necessidades da população.

Os ataques do Hamas, no dia 7 de outubro, mataram 1.200 pessoas e fizeram 240 reféns.

Desde então, o Ministério da Saúde de Gaza, gerido pelo Hamas, afirma que mais de 14.500 pessoas foram mortas pela guerra desencadeada por Israel na Faixa de Gaza. 

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hamas anuncia morte de família de reféns, incluindo bebé de 10 meses

Israel, Hamas e EUA procuram prolongar a trégua

Tréguas temporárias Israel- Hamas começam às 07h desta sexta-feira, 13 reféns vão ser libertados