Hamas: Número de mortos em Gaza ultrapassa os 15.200 e 70% são mulheres e crianças

As crianças estão num sofrimento atroz com a guerra na Faixa de Gaza
As crianças estão num sofrimento atroz com a guerra na Faixa de Gaza Direitos de autor Mohammed Dahman/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais de 5.000 crianças já foram mortas e milhares de outras ficaram feridas desde o início da guerra entre Israel e o Hamas.

PUBLICIDADE

De acordo com o Minstério da Saúde da Faixa de Gaza, afeto ao Hamas mais de 70% dos mortos na guerra com Israel, no enclave palestiniano, são mulheres e crianças. Já morreram mais de 15.200 pessoas. Informações avançadas pelo porta-voz do ministério, Ashraf al-Qidra, e em relação às quais não há confirmação independente. De ressalvar que o organismo não faz distinção entre civis e combatentes.

As atualizações nos números, vindas de Gaza, têm sido esporádicas desde 11 de novembro, devido a problemas de internet e a grandes perturbações nas operações hospitalares, relacionadas com a guerra. 

Crianças estão a morrer a um ritmo alarmante

A Unicef alertava, este sábado, para as condições das crianças em Gaza antes e depois do fim das tréguas. "As crianças estão a morrer a um ritmo alarmante", diz a organização. 

James Elder, porta-voz da UNICEF no hospital Nasser, em Gaza, afirma: (...) "Não podemos ver mais crianças com as feridas da guerra, com as queimaduras, com os estilhaços espalhados pelo corpo, com os ossos partidos. A inação dos que têm influência está a permitir a morte de crianças. Esta é uma guerra contra as crianças".

A inação dos que têm influência está a permitir a morte de crianças. Esta é uma guerra contra as crianças".
James Elder
Porta-voz da UNICEF no hospital Nasser, em Gaza

Mais de 1,7 milhões de pessoas estão deslocadas na Faixa de Gaza, metade das quais são crianças. Os palestinianos da Faixa de Gaza não têm acesso suficiente a água, alimentos, combustível e medicamentos. As suas casas foram destruídas e as suas famílias desfeitas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hamas: Bombardeamentos israelitas fazem centenas de mortos na Faixa de Gaza em 24 horas

Segundo maior hospital de Gaza não está operacional. Israel quer reféns libertados até ao Ramadão

Guerra Israel-Hamas: ataques intensificam-se no centro e sul de Gaza