Erupção vulcânia na Indonésia mata 11 alpinistas, haverá vários desaparecidos

Erupção do vulcão do Monte Marapi, na Indonésia
Erupção do vulcão do Monte Marapi, na Indonésia Direitos de autor Ardhy Fernando/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Corpos foram encontrados, esta segunda-feira, pelas equipas de socorro que procuram outras pessoas, supostamente, desaparecidas.

PUBLICIDADE

Um dia após a erupção do vulcão do Monte Marapi, na Indonésia, foram encontrados os restos mortais de 11 alpinistas. As equipas de resgate continuavam à procura de 12 pessoas que, aparentemente, ainda estão desaparecidas. 

No sábado, cerca de 75 alpinistas tinham começado a subir a montanha, de quase 2.900 metros, quando ficaram retidos. Oito deles foram resgatados no domingo e levados para hospitais com queimaduras.

De acordo com especialistas, as erupções do Marapi são sempre repentinas e difíceis de detetar porque a fonte está perto da superfície.

No domingo, eram visíveis espessas colunas de cinzas, de até 3.000 metros de altura. As nuvens de cinza quente espalharam-se por vários quilómetros. 

As aldeias e cidades vizinhas ficaram cobertas por toneladas de detritos vulcânicos mas, para além disso, não há problemas de maior. A erupção não foi precedida de um aumento significativo dos sismos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Indonésia: Encontrados restos mortais de mais cinco alpinistas apanhados por erupção vulcânica

Vulcão Monte Merapi cobre de cinzas campos e aldeias na Indonésia

Nova erupção do vulcão Semeru na Indonésia