2023 é o ano mais quente da história, afirma o Copernicus

Incêndio florestal perto de Wannaroo, na Austrália, no final de novembro de 2023
Incêndio florestal perto de Wannaroo, na Austrália, no final de novembro de 2023 Direitos de autor Departamento.de Incêndios e Serviços de Emergência
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os dados recolhidos no mês de novembro, incluindo dois dias com mais de 2.°C acima da média pré-industrial, permitem acionar o alerta vermelho

PUBLICIDADE

O ano de 2023 é o mais quente da História desde que há registos, de acordo com os dados "extraordinários" recolhidos em novembro pelo Copernicus, o Programa da União Europeia de Observação da Terra.

Com uma temperatura média global de 14,22 graus centígrados (°C), novembro foi 0,32.°C mais quente do que anterior recorde para este 11.° mês do ano, estabelecido em 2020, ficando 0,85.°C acima da média do mês no período de 1991-2020, a chamada Norma Climatológica Padrão da Organização Meteorológica Mundial (OMM).

Este último novembro foi também mais quente 1,75.°C do que a média de novembro estimada para o período de 1850-1900, a era definida como pré-industrial, e esteve a par com as temperaturas de outubro, sendo mais fresco que setembro.

O outono boreal, que vai de setembro a novembro, no hemisfério norte, foi também o mais quente da História, com uma temperatura média de 15,30.°C, o que representa um agravamento de 0,88.°C acima da média.

Na Europa, a temperatura média entre setembro e novembro foi de 10,96.°C, ficando 1,43.°C acima da média, o que tornou este outono boreal o segundo mais quente da História, apenas 0,03.°C mais fresco que o de 2020.

"As extraordinárias temperaturas de novembro, incluindo dois dias com mais de 2.°C acima da média pré-industrial, significam que 2023 é o ano mais quente da História desde que há registos", afirmou Samantha Burgess, a diretora adjunta do Serviço para as Alterações Climáticas do Copernicus.

De janeiro a novembro, a temperatura global de 2023 foi a mais alta jamais registada, ficando 1,46.°C acima da média pré-industrial e 0,13.°C acima da média de 11 meses de 2016, o atual ano fechado mais quente da História.

A temperatura média da superfície do mar em novembro deste ano na zona de referência 60°S-60°N foi a mais alta de sempre para este 11.° mês do ano, com mais 0,25.°C do que o anterior máximo, a média de novembro registada em 2015.

As emissões de gás com efeito de estufa continuam a subir e as concentrações de CO2 também deverão atingir valores recorde este ano, o que contribui para agravar o progressivo aquecimento global do planeta, cada vez mais distante dos objetivos do Acordo de Paris, celebrado há oito anos.

Outras fontes • Copernicus

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

COP28 já começou e António Guterres pede apoio para África

Três organizações confirmam que 2023 foi o ano mais quente de sempre

Mês passado foi o junho mais quente de sempre