EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Cidade de Khan Yunis atingida por bombardeamentos

Guerra em Gaza
Guerra em Gaza Direitos de autor Hatem Ali/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Hatem Ali/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Segundo os responsáveis do Hamas em Gaza, mais de 16200 pessoas foram mortas desde o início da guerra.

PUBLICIDADE

Israel continua a expandir a operação militar para o sul do território de Gaza. Os combates intensos levaram as Nações Unidas a reforçar os alertas para a situação dramática dos civis que são empurrados para uma área cada vez mais reduzida do território sitiado.

Os habitantes de Khan Yunis, por vezes já deslocados de outros locais, estão a deixar a cidade.

Segundo os responsáveis do Hamas em Gaza, mais de 16200 pessoas foram mortas desde o início da guerra.

As Forças de Defesa de Israel dizem ter eliminado “vários comandantes e operacionais do grupo palestiniano”.

"Até agora, já eliminámos cerca de metade dos comandantes dos regimentos do Hamas. Estamos a ajustar contas com todos os que raptaram, todos os que foram cúmplices, todos os que assassinaram, massacraram, violaram e queimaram os filhos e as filhas do nosso povo. Não vamos esquecer nem perdoar", declarou Benjamin Netanyahu.

O primeiro-ministro enfrenta a crescente contestação de reféns libertados e familiares de israelitas ainda detidos. Entre eles, há cada vez mais pessoas a pedir a demissão de Netanyahu . As famílias dizem que querem saber quais os planos que tem em mente sobre o destino dos reféns, à medida que Israel avança na guerra contra o Hamas

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 17 palestinianos mortos num ataque israelita a escola que servia de refúgio

Gaza: pelo menos 71 mortos e mais de 200 feridos num ataque ao campo de al-Mawasi

Jovens praticam parkour em edifícios destruídos na Faixa de Gaza