Bulgária e Roménia entram no espaço Schengen mas só por via aérea e marítima

Medida aplica-se inicialmente apenas aos viajantes que chegam por via aérea e marítima
Medida aplica-se inicialmente apenas aos viajantes que chegam por via aérea e marítima Direitos de autor Valentina Petrova/AP2011
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Bulgária e Roménia entram no espaço Schengen mas só por ar e mar: a livre circulação nas fronteiras terrestres ainda está em discussão.

PUBLICIDADE

A Bulgária e a Roménia receberam autorização para aderir ao Espaço Schengen, com  isenção de passaportes e vistos para os seus cidadãos nacionais, a partir de março de 2024, mas apenas por via aérea e marítima.

As conversações sobre a abertura das fronteiras terrestres vão continuar no próximo ano, informou o Ministério do Interior da Roménia.

"Estas negociações serão acompanhadas por um apoio substancial da Comissão Europeia para proteger as fronteiras externas da União Europeia com a Turquia e a Sérvia, a fim de reduzir o fluxo de migrantes ilegais para a Europa", disse Nikolay Denkov, primeiro-ministro búlgaro. 

O Espaço Schengen foi criado em 1985 para facilitar a circulação de pessoas na Europa. Antes da admissão parcial da Bulgária e da Roménia, este espaço era composto por 23 dos 27 países membros da União Europeia, juntamente com a Suíça, a Noruega, a Islândia e o Liechtenstein.

Apesar da Comissão Europeia e do Parlamento Europeu terem assegurado, durante vários anos, que a Bulgária e a Roménia, que aderiram à UE em 2007,  entrariam no Espaço Schengen, a Aústria bloqueou esta adesão. No entanto, permitiu a entrada da Croácia, país membro da UE desde 2013. 

A oposição da Áustria às entradas da Bulgária e Roménia foi motivada pela força do Partido da Liberdade, de extrema-direita, nas sondagens.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Estado da União": Guerras, Schengen e sondagens no início de 2024

PM da Bulgária diz que país é "refém" no debate sobre espaço Schengen

Para a Roménia, "o espaço Schengen já quase não existe"