EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Tusk aposta em novos ministérios para aproximar a Polónia aos valores europeus

O novo Ministério da Indústria ficará instalado na cidade mineira de Katowice, no sul da Polónia
O novo Ministério da Indústria ficará instalado na cidade mineira de Katowice, no sul da Polónia Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2020 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2020 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O recém-empossado primeiro-ministro polaco anunciou a criação de quatro novos ministérios, num esforço para aproximar a Polónia dos valores da União Europeia.

PUBLICIDADE

O novo governo de Donald Tusk introduziu quatro novos ministérios com o objetivo de aproximar a Polónia aos valores e padrões europeus. Um deles é o Ministério da Indústria, que ficará instalado na cidade mineira de Katowice, no sul do país.

"O ministério deve ocupar-se do minério, ou seja, da exploração mineira, e da questão da energia, mas energia em termos de combustíveis para as minas. A primeira tarefa mais urgente é a aprovação das ajudas às empresas de carvão. Espero que esta transformação energética, ou o início desta transformação, tenha lugar aqui mesmo, na Silésia", adiantou a nova ministra da Indústria, Marzena Czarnecka.

A ideia também agradou à população da cidade polaca que espera mudanças na região.

"Sou definitivamente a favor. Lembro-me da época em que havia um Ministério de Energia e Mineração aqui e servia muito bem a região", recorda Marian Kedzior, um polaco que vive em Katowice.

Os outros novos ministérios dizem respeito às pastas das Políticas para Idosos, da Sociedade Civil e da Igualdade. Estes são temas urgentes no país, a par de outras questões como os direitos reprodutivos das mulheres e o aborto.

"Haverá um comissário que lidará com igualdade e discriminação no âmbito das medidas anti-discriminação, tanto na área de mulheres como das pessoas com deficiência, mas também na área do chamado arco-íris ou da comunidade LGBTQ +", explicou Katarzyna Kotula, a nova ministra para a Igualdade.

Os ativistas parecem satisfeitos com as novas ideias, mas vão esperar para ver se há mudanças reais nas políticas deste governo.

"Na esfera simbólica, estamos a passar à ação. Atribuo grande mérito a estes ministros e ministérios. Suspeito, tal como toda a comunidade, que estaremos atentos às suas ações. Iremos também cooperar com este governo, algo que tem sido completamente impossível com o governo do [partido] Lei e Justiça. Portanto, existe também uma enorme oportunidade para encontrar as soluções de que tanto temos falado até agora", refere Bart Staszewski, um ativista polaco dos direitos LGBTQ +.

Para os analistas, a nomeação de novos ministros também foi uma boa iniciativa política e um gesto significativo em relação a um grande grupo de eleitores.

"Os problemas de alguns grupos [políticos] motivaram muitas pessoas a irem às urnas. Foi muito importante opormo-nos à ação do anterior governo e este governo, o governo de Donald Tusk, quer dar valor a isso, pelo menos assim o espero", afirma Filip Pazderski do Institute of Public Affairs, em Varsóvia.

2024 será novamente um ano eleitoral na Polónia, com eleições regionais e europeias. Esse será outro teste para o novo governo, que terá de mostrar a sua capacidade de cumprir promessas perante os polacos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Eleições locais na Polónia testam Governo de Tusk há menos de quatro meses no poder

Deputados polacos detidos por se refugiarem na residência presidencial

A China e a Polónia lançam a primeira ligação ferroviária regular, relançando a rota comercial da Rota da Seda