Combates entre Israel e o Hezbollah na fronteira do Líbano intensificam-se

Hasan Nasrallah, l´´ider do Hezbollah, prometeu resposta a Israel
Hasan Nasrallah, l´´ider do Hezbollah, prometeu resposta a Israel Direitos de autor Hassan Ammar/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Israel atacou estruturas do grupo xiita apoiado pelo Irão no Líbano. O Hezbollah diz ter perdido quatro combatentes nestes ataques.

PUBLICIDADE

Hezbollah diz que quatro combatentes foram mortos nos mais recentes ataques de Israel a estruturas do grupo xiita apoiado pelo Irão no Líbano. Israel diz ter respondido a disparos de artilharia, depois de fogo cruzado entre os dois lados da fronteira. As forças israelitas estão em alerta máximo para uma escalada de violência com o Hezbollah, depois de um dos principais líderes do grupo palestiniano Hamas ter sido morto num ataque em Beirute.

A morte de Saleh Al- Arouri, o mais importante membro do Hamas morto desde o início do conflito em Gaza, há quase três meses, foi atribuída a Israel, apesar de não ter sido reivindicada qualquer responsabilidade.

24 horas após o ataque, o chefe do Hezbollah, Hasan Nasrallah, disse num discurso que Israel deveria esperar "uma resposta e um castigo" e avisou que se o inimigo pensar em travar uma guerra contra o Líbano, "terá um custo muito elevado".

As tropas israelitas que combatem na Faixa de Gaza foram vistas a reagrupar-se e a reabastecer-se no sul de Israel, numa altura em que se registam fortes combates no centro e no sul do território controlado pelo Hamas. A ofensiva aérea, terrestre e marítima de Israel em Gaza já matou mais de 22.300 pessoas, segundo o Ministério da Saúde do enclave.

Os "combates intensos" em Khan Younis e arredores, no sul de Gaza, continuam há vários dias. Israel diz que um caça do Tsahal atingiu um complexo de produção de armas da Jihad Islâmica.

A ONU afirma que cinco pessoas foram mortas num ataque ao edifício do Crescente Vermelho Palestiniano em Khan Younis, enquanto Israel apela à população para evacuar a cidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Borrell no Líbano: "Este conflito é a última coisa de que o país precisa"

Borrell alerta contra "2 pesos e 2 medidas" da UE sobre Médio Oriente

France Press acusa Israel de atacar deliberadamente jornalistas