NATO anuncia maiores manobras militares na Europa em décadas

O almirante neerlandês Rob Bauer, chefe do comité militar da NATO, na conferência de imprensa de quinta-feira
O almirante neerlandês Rob Bauer, chefe do comité militar da NATO, na conferência de imprensa de quinta-feira Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Maiores manobras militares desde a Guerra Fria arrancam na próxima semana e vão durar até maio. Segundo a NATO, participarão cerca de 90 mil soldados de todos os 31 Estados-membros da organização e também da Suécia.

PUBLICIDADE

A NATO anunciou, na quinta-feira, novas manobras militares em grande escala, as maiores desde a Guerra Fria. 

Batizadas como "Steadfast Defender 2024", as manobras arrancam na próxima semana e vão durar até maio, envolvendo cerca de 90.000 soldados de todos os 31 países da Aliança Atlântica, além da Suécia, que se encontra em processo de adesão.

O último exercício militar em grande escala, "Reforger 1988", no final da Guerra Fria, com 125 mil soldados, foi na época o maior destacamento de forças terrestres na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

As manobras "Steadfast Defender 2024" assumirão a forma de um cenário de conflito contra um "adversário de dimensão comparável" e, sobretudo, destinam-se a dissuadir a Rússia de atacar um país membro da NATO.

Um dos objetivos práticos dos exercícios é trabalhar no envio rápido e desimpedido de tropas da América do Norte para a Europa.

"A Aliança demonstrará a sua capacidade de reforçar a zona euro-atlântica através da deslocação transatlântica de forças da América do Norte. Este reforço decorrerá no âmbito de um cenário simulado de conflito emergente" contra um adversário, esclareceu o comandante supremo das Forças Aliadas na Europa (SACEUR, na sigla em inglês), o general norte-americano Christopher Cavoli, numa conferência de imprensa. 

Além dos cerca de 90 mil soldados, as manobras vão contar também com cerca de 50 navios de guerra, 80 aviões e 1.100 veículos de combate de todos os tipos. 

"É um recorde em termos de número de soldados", sublinhou, na mesma conferência de imprensa, o almirante neerlandês Rob Bauer, chefe do comité militar da NATO, que reúne os chefes de Estado-Maior dos 31 países membros da organização.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Submarinos da NATO realizam exercícios de guerra no Mediterrâneo

Primeiras tropas da Suécia juntam-se a exercícios militares da NATO na Letónia

Novos ataques em Gaza e na Cisjordânia alimentam receios de escalada do conflito no Médio Oriente